Produtores de Santa Catarina esperam uma safra de 18,6% maior este ano. Em Treze de Maio, agricultores buscam conhecimento em tecnologia de manejo para manter a qualidade do grão.

Treze de Maio

Maior comprador de milho do país, Santa Catarina reduziu seu déficit e aumenta a produção em 18,6% nesta safra. Com 380,6 mil hectares plantados, a estimativa do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa/Epagri) é de que o Estado colha 3,2 milhões de toneladas de milho neste ano. A boa safra é resultado das condições climáticas favoráveis combinadas ao uso de alta tecnologia e ao aumento da produtividade, que chega a uma média de 141,6 sacas de milho por hectare.

Atualmente, cerca de 73% do milho plantado na primeira safra já foi colhido e 92% da área de milho safrinha já foi plantada. O aumento da produtividade é o caminho para elevar a produção de milho e atender a demanda do setor produtivo de carnes.

Santa Catarina, que se destaca na produção de carnes e leite, é o maior comprador de milho do Brasil. Afinal, 75% da ração animal são formadas pelo grão. Só o setor produtivo de carnes consome seis milhões de toneladas de milho/ano, ou seja, o dobro do que o estado produz.

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, ressalta a parceria dos produtores, cooperativas e governo do Estado para aumentar a produção de milho em Santa Catarina e diminuir o déficit do grão no estado. “Nós estamos ao lado dos produtores com o programa Terra-Boa, apoiando a aquisição de sementes de milho de alta tecnologia, e também com o Programa de Incentivo ao Plantio de Milho, que garante a venda antecipada do milho para as agroindústrias. São programas que dão um suporte para os produtores e incentivam o investimento em tecnologia para aumentar a produtividade. Santa Catarina é um grande produtor de carnes e não existe suinocultura e avicultura sem milho”, detalha.

Produtores buscam novas técnicas de manejo
O milho, um dos principais insumos para o funcionamento da gigantesca cadeia produtiva da avicultura e da suinocultura que sustenta o mais avançado parque agroindustrial do Brasil, gera uma riqueza econômica de mais de um bilhão de aves e 12 milhões de suínos por ano, sustenta mais de 150 mil empregos diretos e indiretos, e gera bilhões de reais em movimento econômico.

Para manter a qualidade da safra, os agricultores estão cada vez mais atentos às novas técnicas e participam com frequência de cursos e Dia de Campo na busca de informações.

O produtor de Treze de Maio Antenor Nandi, atua há mais de dez anos na produção do milho e comemora a boa colheita da safra. “Ano passado, a seca atrapalhou bastante a produção, esse ano teve chuva na medida certa”, afirma.

O sócio-proprietário da agropecuária especializada em sementes híbridas, Odair de Jesus Raldi, relata que o preço da saca do milho baixou 25% esse ano. “A tendência é aumentar a produtividade e diminuir o preço formando um equilíbrio favorável tanto para o agricultor quanto para o consumidor do insumo”, explica.

Problema na produção de milho é histórico
Em 2005, 106 mil produtores rurais catarinenses cultivavam 800 mil hectares com milho e colhiam entre 3,8 e quatro milhões de toneladas. Nesses dez anos, a área plantada foi se reduzindo paulatinamente. Em 2015/2016, foram cultivados 372 mil hectares de lavouras para uma produção estimada em 2,7 milhões de toneladas. Por isso, Santa Catarina é o Estado brasileiro que mais importa milho – entre três milhões e 3,5 milhões de toneladas/ano.

“A região Sul é marcada por relevos e terrenos acidentados, o que dificulta o cultivo do grão. A maioria das propriedades são pequenas oriundas da agricultura familiar que usam a plantação do milho como rotação de culturas”, esclarece o assistente técnico das Sementes Agroceres Leandro Furlan. Em Treze de Maio são 1,3 mil hectares de lavoura de milho que devem resultar em 6,9 toneladas por hectar.

Milho Silagem
A safra de milho silagem, utilizado na alimentação de bovinos de corte e leite, também teve crescimento em Santa Catarina. O estado deve colher nove milhões de toneladas de milho silagem 10,9% a mais do que na safra 2015/16. Com uma área plantada de 216 mil hectares, a produtividade chega a 41,9 toneladas de massa verde por hectare. Até o inicio de abril, cerca de 95% da área de milho silagem já havia sido colhida em Santa Catarina.

Foto: Lysiê Santos/Notisul