O ex-senador por Santa Catarina Casildo Maldaner (MDB), de 79 anos, veio a óbito na noite desta segunda-feira (17). Ele estava internado desde domingo (16) no Hospital de Caridade, em Florianópolis, onde lutava contra um câncer.

Em 2018, o político se recuperou de um câncer que afetava o sistema nervoso central e há três semanas recebeu o diagnosto de que o tumor havia voltado. Ele passou mal de sábado para domingo e foi levado para o hospital em estado grave.

Além de senador, Maldaner também foi governador e vice-governador de Santa Catarina, deputado federal, estadual e vereador nos mais de 50 anos de carreira política. Natural de Carazinho (RS), se mudou com a família aos 2 anos de idade para Modelo, no Oeste de Santa Catarina onde, em 1962, aos 20 anos, foi eleito vereador.

Após passagens pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina e pela Câmara dos Deputados, o político governou o estado de 1990 a 1991. Vice-governador na chapa eleita em 1986, ele assumiu o comando do executivo estadual depois que um câncer tirou a vida do então governador, Pedro Ivo Campos.

Foi eleito senador da República em 1994, assumindo o mandato na 50.ª legislatura (1995-1999). Reeleito, ficou no Senado até 2003. Em 2006 foi eleito primeiro suplente do senador Raimundo Colombo (DEM-SC) e retornou à Casa em janeiro de 2011, quando Colombo renunciou ao mandato para assumir o governo de Santa Catarina.

Em dezembro de 2014, anunciou a despedida do Senado e da carreira política após 52 anos em um pronunciamento no Plenário. “Faço aqui uma dupla despedida. Encerro minha participação nas disputas eleitorais, iniciada em 1962 na pequena cidade de Modelo, no oeste catarinense, onde fui eleito vereador nos meus ainda verdes 20 anos. Desde então, tive a nobre missão, delegada pela vontade dos catarinenses, de representá-los”.

No Senado, lutou pelo fortalecimento da Defesa Civil e por medidas de prevenção a desastres naturais. Foi relator da Comissão Temporária de Alterações no Sistema Nacional de Defesa Civil e da Medida Provisória (MP) 547/2011, que definiu a Política Nacional de Defesa Civil.

Também apresentou projetos em benefício dos aposentados, das pessoas com deficiência e defendeu o fomento às energias alternativas e o fortalecimento das micros e pequenas empresas.

Casildo Maldaner deixa a esposa Ivone e três filhos Josaine, Jandrey e Janiara.

 

Fonte: Agência Senado

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul