Durante agosto, Mês da Pessoa com Deficiência, além de eventos de integração por meio do Programa Prevenir, a Escola de Educação Especial de São Ludgero, mantida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), que atende mais de 60 pessoas com alguma deficiência, realiza inúmeras ações para repassar informações importantes à comunidade, explanar causas de deficiências e quais atitudes que podem prevenir e diminuir em até 70% dos casos nas famílias.

   

O mês iniciou com entrevista para o programa de jornalismo da Rádio Voz Livre, visitas às Estratégias Saúde da Família (ESFs) nos dias que acontecem o Pré-Natal para repassar informações importantes aos pais e familiares. Amanhã, 7, o Programa Prevenir será apresentado oficialmente aos profissionais que integram a Rede de Apoio de São Ludgero. 

No dia 12 haverá palestra ministrada para as Agentes de Saúde, no dia 15 capacitação para Auxiliares, no dia 17 acontece o Pedágio da Prevenção, que será realizado com o apoio da equipe Municipal de Saúde. E, no dia 28 de agosto, o programa Prevenir será apresentado aos membros do Conselho Municipal de Saúde.

Sobre as atividades relacionadas à Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, este ano com o tema “Família e Pessoa com Deficiência, Protagonista na Implementação das Políticas Públicas”, três eventos contemplam a data comemorativa. 

A primeira ação aconteceu no dia 5 de agosto com visita a Equo Nunes Centro de Equoterapia em Urussanga. No dia 16 haverá participação no Baile da Prevenção que acontecerá na cidade de Orleans, e no dia 22 de agosto, uma Corrida Rústica, envolvendo oito Escolas, será realizada em São Ludgero, na rua Reinaldo Bruning, em frente à Escola de Educação Especial São Ludgero.

A Diretora Geral da Escola de Educação Especial São Ludgero, Daniela Ouriques Nunes Vicente, diz que o Programa Prevenir é de suma importância, pois segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem aproximadamente 500 milhões de pessoas com deficiência no mundo e 70% delas poderiam ser evitadas por meio de cuidados básicos com a saúde antes da gravidez, na hora do parto e após o nascimento. 

“A prevenção é o caminho para mudar este cenário. Em São Ludgero pretendemos agir contando com o apoio de vários segmentos da sociedade para que possamos levar à comunidade as medidas que auxiliam na prevenção de várias deficiências, com abrangência dos níveis primário, secundário e terciário”, detalha. 

Ela informa que o nível primário trata da intervenção educativa antes que a deficiência ocorra, o secundário é para minimizar danos de possíveis alterações nos períodos pré, peri e pós natais com atendimento na Escola Especial com estimulação precoce e, o terciário, compreende a maximização do potencial de independência, reabilitação e manutenção das funções, de alterações já instaladas.

Fotos: Arquivo Escola Especial Apae