Tubarão

O esboço do projeto que será colocado em prática para combater a evasão escolar em Tubarão, foi apresentado aos gestores municipais e do Ministério Público ontem. A iniciativa inédita é fruto de um acordo entre a prefeitura e o MP, oficializado em junho deste ano por meio de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC). Em Tubarão, estima-se que existam hoje cerca de 650 alunos fora da sala de aula.

Um grupo multidisciplinar, formado por uma pedagoga, uma psicóloga e uma assistente social, atuará nas escolas municipais e estaduais a partir da próxima semana. A proposta será aplicada, inicialmente, em quatro unidades: Visconde de Mauá, Manoel Rufino, São Martinho e João Teixeira Nunes.

“Nestas escolas, o número de alunos que abandonam os estudos é preocupante. Por isso vamos desenvolver o projeto piloto nelas”, reitera a assistente social Maria das Graças Cachoeira Vargas. Apesar de ser coordenado pela secretaria de educação da prefeitura, o projeto atenderá também alunos da rede estadual.
“O foco é o aluno, por isso não importa se estuda em escola do município ou do estado. Trata-se, afinal, de um cidadão tubaronense”, valoriza o promotor da vara da infância e juventude, Osvaldo Juvêncio Cioffi Júnior.

O atendimento também será estendido às famílias dos alunos com problemas de repetência, baixa frequência ou que estão fora do âmbito escolar. “Acredito que será um dos maiores desafios do município na área da educação. Não se trata apenas de trazer o aluno de volta à escola, mas de fazer diferença para ele e sua família. Sem estímulo dentro de casa, fica difícil reconquistar este aluno”, pondera o prefeito Manoel Bertoncini (PSDB).