Tubarão

A inauguração da Estufa Hidropônica Solar, resultado do projeto de pesquisa e inovação chamado de Bridge, realizado em parceria com a universidade de Cambridge, do Reino Unido. A estufa é mais sustentável, já que reduz o consumo de água em quase 90%, utiliza energia renovável e limpa e diminui o uso de produtos químicos. A construção terá capacidade para produzir quase três mil pés de alface por mês. Durante a inauguração, os pesquisadores responsáveis ganharam reconhecimento da universidade de Cambridge.

Segundo o coordenador do Curso de Agronomia da Unisul, e um dos responsáveis pelo projeto, Celso Albuquerque, a estufa hidropônica solar também será um ambiente de aprendizagem para os estudantes. Além disso, o projeto irá atender a comunidade onde a universidade está inserida. “Uma parte dos alimentos será vendida dentro do próprio campus. Uma outra parcela será doada para escolas, igrejas, asilo e albergue. A expectativa é que 20% de toda a produção seja destinada para doação”, afirma.

De acordo com o professor Baltazar Guerra, coordenador do Centro de Desenvolvimento Sustentável (Greens) da Unisul, a preocupação com o meio ambiente cresce no meio científico. “As pesquisas têm focado muito em como promover segurança alimentar, energética e hídrica. Foi a partir deste enfoque, por meio do Brigde, do Greens e Cambridge, que o projeto piloto foi criado e está trazendo resultados muito satisfatórios”, observa.
O futuro da produção

E os projetos não se encerram com a inauguração da estufa hidropônica solar. Segundo o professor Celso, a expectativa é expandir o projeto para outros locais da comunidade. “Estamos estudando o desenvolvimento de um pequeno módulo que prevê a produção de alimentos por meio do sistema hidropônico solar em locais de difícil acesso, onde exista uma dificuldade para encontrar água, por exemplo”.

Universidades parceiras

O projeto Bridge: Construindo Resiliência em uma Economia Global em Desenvolvimento é um projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) e pelo Fundo Newton, uma iniciativa do governo britânico que visa promover o desenvolvimento social e econômico dos países parceiros, por meio de pesquisa, ciência e da tecnologia. O projeto é liderado pela Universidade de Cambridge (Reino Unido) e pela Unisul (Brasil), e conta com a participação da Radboud University (Holanda), Cambridge Econometrics (Reino Unido) e da The Open University (Reino Unido).