#ParaTodosVerem Na foto, os estudantes Kamylo Serafim Porto, Kauan Biring Fontanela e Lucas Adriano dos Anjos, junto ao professor Paulo Sérgio Gai Montedo, que participarão da Olimpíada Internacional de Robótica na Tailândia
Os jovens Kamylo Serafim Porto, Kauan Biring Fontanela e Lucas Adriano dos Anjos, junto ao professor Paulo Sérgio Gai Montedo, formam a equipe Robotron-SC, que representará Santa Catarina e o Brasil na Olimpíada Internacional de Robótica na Tailândia. A competição começa na próxima segunda-feira (11) e segue até o dia 17 de julho - Foto: Julio Cavalheiro | Secom | Divulgação

Três estudantes da Amurel representarão o Brasil e Santa Catarina na Olimpíada Internacional de Robótica. O evento ocorre em Bangkok, na Tailândia, a partir da próxima semana. Kauan Biring Fontanela e Lucas Adriano dos Anjos, de Sangão, e Kamylo Serafim Porto, de Jaguaruna, embarcaram nesta quarta-feira (6) para o país asiático com o professor Paulo Sérgio Gai Montedo. Na bagagem: um robô de resgate autônomo construído por eles. Os estudantes formam a equipe Robotron-SC, criada pelos estudantes em 2020 no curso técnico em mecatrônica, que cursam no campus de Criciúma no Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC).

“A nossa expectativa para a competição na Tailândia é a mais alta possível. Vamos apresentar o resultado de anos de trabalho. Com certeza este será o ponto mais alto da nossa trajetória. Estamos com o coração bem acelerado”, resume Lucas. Nos últimos dois anos eles participaram com sucesso de várias competições regionais, estaduais e nacionais. A última foi no ano passado. Eles ficaram em primeiro lugar na Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), na modalidade RescueLine (linha de resgate, em tradução literal). O resultado credenciou a equipe a representar o país na competição internacional agora.

Na Tailândia eles competirão na mesma modalidade e apresentarão uma máquina autônoma sob um percurso formado por obstáculos. O robô desenvolvido pelos catarinenses precisa cumprir o trajeto para, ao fim, cumprir a missão para que foi criado: resgatar pessoas em situação de risco. “O processo de criação do robô foi bem puxado, pois tivemos pouco tempo desde a confirmação do evento e a viagem. Passamos estas últimas noites trabalhando até de madrugada. É um processo bastante laborial, precisamos testar, refazer, aprender com pesquisas, com nossos próprios erros e sempre aprimorar”, descreve Kauan.

Os jovens recebem apoio da Prefeitura de Sangão, por meio da Lei de Incentivo à Pesquisa, aprovada recentemente no município, e também da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), pelo edital de Chamada Pública – Programa de Apoio à Participação em Olimpíadas Científicas, Feiras de Ciência, Tecnologia e Inovação e Competições de CTI. Na manhã desta quarta-feira (6), antes de mercarem para a Tailândia, a equipe foi recepcionada pelo governador Carlos Moisés da Silva, a primeira-dama Késia Martins da Silva e pelo presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

A chamada pública da Fapesc que a equipe Robotron-SC se inscreveu é voltada para a rede de ensino catarinense. O objetivo é apoiar a participação de estudantes e professores em olimpíadas científicas, feiras de ciência, tecnologia e inovação e competições similares. O edital recebe inscrições em fluxo contínuo para participação em eventos programados para ocorrer entre 1º de julho de 2022 a 31 de dezembro de 2023. As submissões das propostas precisam ser feitas na plataforma da Fapesc até 30 de setembro do próximo ano. 

Fonte: Governo de Santa Catarina
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul