Wagner da Silva
Braço do Norte

A ligação entre o centro de Braço do Norte e a comunidade de Pinheiral, através da rodovia municipal 424, custará aproximadamente R$ 10 milhões para ser asfaltado. O projeto de pavimentação, realizado pela empresa Sinaliza, foi entregue esta semana ao prefeito Evanísio Uliano (PP), o Vânio, e será apresentado amanhã ao conselho de desenvolvimento regional.

Os estudos de viabilidade para executar a obra iniciaram em janeiro deste ano, ainda no governo interino do presidente da câmara de vereadores, Ronaldo Fornazza (DEM). Na época, a expectativa era terminar o documento em três meses. Porém, o prazo foi prorrogado por mais 60 dias.

O coordenador do projeto, o engenheiro civil Everton Bauer, explica que a empresa teve imprevistos, por isso o pedido de aditivo de prazo. “O excesso de chuva e os tipos de solos ou rochas atrapalharam e motivaram esta alteração no cronograma”, expõe Everton. No projeto, foram observadas questões de extensão e dimensões – pistas e acostamentos -, solos e povoamento. Não haverá construção de pontes, remoção ou desapropriações de casas.

Segundo o engenheiro, após o início da pavimentação, a previsão é que tudo esteja concluído em 12 meses. “Pela experiência vista em outras obras na região, acreditava que o valor chegaria a R$ 12 milhões. Mas a empresa conseguiu entregar algo que agradou nos dois sentidos: a nós que teremos uma estrada boa para escoar a produção e para o estado, já que o orçamento ficou bem abaixo do previsto”, enfatiza o prefeito Vânio.

Mesmo com o valor “modesto”, o vereador Nivaldo Ricken (PMDB) acredita que a prefeitura não possui condições para efetuar a contrapartida, de pouco mais de R$ 2,8 milhões. “Este valor é praticamente o que o município arrecada. Como a prefeitura não teria dinheiro em caixa para executar a obra, houve a tentativa de estadualizar a rodovia”, explica. Esta alternativa será analisada amanhã, durante a reunião do conselho de desenvolvimento regional.