Jaguaruna

Aos poucos, os moradores da região do Camacho conseguem ver enfim o trabalho de pavimentação asfáltica ganhando corpo. Após troca de empreiteira, adicionais de valores e de tempo, problemas ambientais e embargos, as obras tomam um ritmo mais acelerado. O gerente de infra-estrutura da secretaria de desenvolvimento regional em Tubarão, engenheiro Léo Goularte, acompanha de perto o desenrolar dos trabalhos.

O gerente realiza vistorias constantes. Na última visita, o engenheiro passou pelas quatro frentes de trabalho que hoje atuam na SC-487, a estrada do Camacho. Duas das frentes estão na comunidade de Morro Bonito. Enquanto uma estoura pedras, outra coloca a base (em cima da qual será colocado o asfalto) em um outro trecho. Uma terceira frente de trabalho começou a imprimir dois locais já para colocação de asfalto. A quarta equipe trabalha na infra-estrutura da comunidade de Garopaba do Sul, onde muda a rede de água e faz a drenagem pluvial.

Segundo o secretário de desenvolvimento regional em Tubarão, César Damiani, a obra é executada de acordo com o cronograma pré-estabelecido pela empresa executora, a Saibrita, e o governo do estado. Dos 18 quilômetros de pavimentação asfáltica que a empreiteira precisa fazer, cerca de dez quilômetros já estão concluídos. Depois que tudo estiver pronto, haverá a etapa onde será feita toda a sinalização vertical e horizontal da “nova” estrada. A obra foi anunciada pelo governo do estado em setembro de 2003.