Volume de sangue coletado é de cerca de 450 ml. É reposto rapidamente pelo organismo do doador  -  Foto:Portal AHora/Divulgação/Notisul
Volume de sangue coletado é de cerca de 450 ml. É reposto rapidamente pelo organismo do doador - Foto:Portal AHora/Divulgação/Notisul

Tubarão

Hoje, é comemorado o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, porém, não há muito que se comemorar. Nos últimos meses, as doações em todo o Estado têm reduzido. Na unidade de coleta em Tubarão, a situação não é diferente. O volume coletado é de cerca de 450 ml, reposto rapidamente pelo organismo do doador.

De acordo com a enfermeira responsável pelo local, Luzia Porto Mapelli, as doações não chegam a suprir a necessidade real. “Precisamos que mais voluntários venham e nos ajudem. Afinal, são 40 minutinhos que podem salvar até três vidas. Neste período, não é comum as coletas reduzirem, mas este foi um ano atípico. Nesta época já procurávamos abastecer os estoques para os próximos meses, os quais as quedas em doações são previsíveis”, alerta a enfermeira.

Conforme Luzia, de acordo com o horário de atendimento o ideal seriam de 30 ou 40 bolsas de sangue por dia em Tubarão, entretanto o número de doadores voluntários não tem alcançado 20.

“Teve dias que recebemos somente 12 pessoas para realizar a doação, um número baixo para a demanda. Doar sangue é um gesto humanitário que enobrece o doador e, sem dúvida, traz uma satisfação enorme”, assegura.

A profissional explica que a unidade de Tubarão pertence ao Hemocentro Regional de Criciúma, assim como a unidade de Araranguá. “O sangue coletado nessas três unidades atendem todo o Sul do Estado”, conta.

Ela lembra que os estoques do tipo negativo são os que estão sempre abaixo do considerado, pois são os mais difíceis. E campanhas para chamar esses doadores de sangue negativo ao cadastro ocorrem durante todo o ano.

“Infelizmente o sangue deste tipo está muito baixo, assim como o positivo, mas temos intensificado as nossas chamadas para tentar suprir a demanda”, convoca.

Quem pode doar?
Pessoas com idades entre 16 e 69 anos (adolescentes somente acompanhados por um responsável legal); ter idade máxima de 60 anos para a primeira doação; peso superior a 50 quilos; ter boas condições de saúde; estar bem alimentado e portar documento de identificação no momento da doação.

Maiores índices de doações
Santa Catarina é o Estado com um dos maiores índices de doações espontâneas no Brasil, com 86% do total de sangue doado na instituição preparada exclusivamente para o ato.

Atendimento
A unidade de coleta, em Tubarão, está aberta de segunda a sexta-feira, das 7 horas às 12h30min. Fica na rua Santos Dumont, ao lado da Gerência Regional de Saúde (Geres). O telefone é: (48) 3621-2405.

Número de doadores caiu
Em 2014, 157.505 catarinenses candidataram-se à doação de sangue, dos quais 128.151 efetivaram sua doação ajudando milhares de pacientes no Estado. Em 2015, foram 163.980 candidatos e 126.520 doadores.