Morreu, neste sábado (29), o primeiro paciente diagnosticado com coronavírus nos Estados Unidos, a informação é do The Wall Street Journal. A identidade do paciente ainda não foi revelada.

O presidente Donald Trump publicou em sua conta no twitter que irá realizar uma coletiva na tarde deste sábado para tratar do assunto.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA emitiram uma declaração nesta sexta-feira (28) citando três casos recentemente diagnosticados pelas autoridades estaduais de saúde pública – um na Califórnia, Oregon e Washington.

Casos contraídos dentro do país

Se confirmado pelo CDC, juntamente com um caso anterior de origem desconhecida anunciado na Califórnia, isso eleva para quatro o número de indivíduos diagnosticados nos Estados Unidos sem histórico de viagens para um país onde o vírus está circulando.

Os três últimos pacientes foram diagnosticados com base nos resultados obtidos em seus respectivos estados a partir de kits de teste fornecidos pelo CDC e são considerados casos “positivos presuntivos” enquanto aguardam o teste de confirmação do CDC, informou a agência dos EUA.

Um quarto resultado positivo também foi anunciado no estado de Washington “provavelmente relacionado a viagens” e é a vítima fatal deste sábado (29).

Até esta semana, o CDC havia contabilizado 15 casos confirmados em seis estados como tendo sido detectados pelo sistema de saúde pública dos EUA desde 21 de janeiro.

A maioria dos casos foi contraída por indivíduos que viajaram para a China, onde o surto se originou. Apenas duas transmissões de pessoa para pessoa foram documentadas entre elas, ambas entre casais.

Viagens internacionais

O Departamento de Estado dos EUA emitiu avisos para várias nações e afirmou que os americanos deveriam reconsiderar a viagem à Itália. É lá onde foram confirmados quase 900 casos de coronavírus. Um aviso semelhante foi emitido no início desta semana para a Coréia do Sul, que tem centenas de infecções.