Pelo menos 95% da área plantada já foi colhida na região. O período deve terminar nos próximos dias
Pelo menos 95% da área plantada já foi colhida na região. O período deve terminar nos próximos dias

 

Angelica Brunatto
Tubarão
 
Esta safra está melhor para os produtores de arroz catarinenses. O cenário no estado é diferente do observado em âmbito federal. Conforme pesquisa divulgada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra de grãos, no Brasil, deverá ser pelo menos 2,2% menor que a passada.
 
A cultura do arroz deve sofrer maior redução. Os estados que diminuíram a produção foram os do centro-oeste brasileiro e o Rio Grande do Sul. Neste último, a estiagem contribuiu para a menor produção. A área plantada no Brasil reduziu em 7%.
 
Porém, em Santa Catarina os mesmos 150 mil hectares da safra anterior permaneceram os mesmas. Na Grande Tubarão, a área chegou a 21 mil hectares. Os produtores esperam que a colheita seja de 15% a 20% maior.
 
Na região, os 300 rizicultores devem colher cerca de três milhões de sacas. “Isto motiva o produtor”, comemora o presidente da Cooperativa Agropecuária de Tubarão (Copagro), Dionísio Bressan Lemos. 
 
Os produtores já colheram 95% da área plantada. O período, que iniciou em fevereiro, deve encerrar em 15 dias.
 
Nesta safra, os produtores da região vendem a saca com 50 quilos do cereal com casca a R$ 25,00. Este é um aumento, relacionado aos R$ 22,00 da safra passada. “Ainda não é suficiente para resolver todos os problemas, financeiros do produtor”, conta Dionísio.
 
Mesmo com este aumento, o presidente da Copagro alerta que ainda é preciso cautela. “O produtor deve economizar, diminuir os custos”, orienta.