Zahyra Mattar
Tubarão

O excesso de reclamações referentes ao sistema de estacionamento rotativo em Tubarão, a chamada Área Azul, será alvo de ações corretivas por parte da prefeitura este ano. A maioria dos cidadãos não é contrária ao pagamento para estacionar por tempo limitado nas ruas centrais da cidade.

Mesmo porque a Área Azul se faz necessária, especialmente em Tubarão, onde há aproximadamente um veículo para cada habitante. O problema está no crescente número de reclamações quanto ao atendimento das monitoras. Há quem alegue que elas escondem-se quando um carro estaciona. Outros criticam a forma como são tratados.

Parte destas reclamações foi feita diretamente ao prefeito Manoel Bertoncini (PSDB). Ele próprio está descontente com a condução da Área Azul. “O que escuto, e de pessoas próximas a mim, pessoas idôneas e que não vêm trazer fofoca, é que o atendimento é péssimo. As pessoas são maltratadas e desrespeitadas. E isto é uma coisa que não admito. As pessoas têm que ser tratadas, no mínimo, com cortesia e respeito”, dispara.

Antes de sair de férias, no fim do ano passado, quando foi sabatinado pela redação do Notisul, na última entrevista de 2009, Bertoncini foi categórico: “O cidadão não reclama da notificação, reclama é a da grosseria. Em 2010, (João) Batista (de Andrade – secretário de segurança e trânsito da prefeitura) vai resolver esta questão”, decidiu.

Batista não revelou a estratégia na época, mas assegurou que articulará uma série de modificações para melhorar, no mínimo, o atendimento prestado pelas monitoras. “Em março, já teremos algo neste sentido”, datou o secretário.