Carolina Carradore
Tubarão

Depois de cinco meses sem a menor fiscalização no estacionamento rotativo da região central de Tubarão, a Área Azul está de volta. A prefeitura não teve outra alternativa senão retomar os serviços. O estacionamento rotativo será reativado no próximo dia 9, data em que termina o prazo de suspensão dos trabalhos da empresa Caiuá Assessoria, até então responsável pelo estacionamento.

A meta do município, segundo o secretário de segurança e trânsito Antônio Bittencourt, é manter os serviços de seis meses a um ano, até que consiga terceirizar a Área Azul.

Os parquímetros da Caiuá já foram retirados e serão substituídos após processo de licitação – para escolher a empresa que alugará os equipamentos. Assim como o sistema antigo, o cartão que controla o tempo permanecerá, mas os bottons devem ser extintos. E o limite de permanência na vaga continuará a ser de duas horas.

Segundo Toni Bittencourt, a intenção é que o motorista pague apenas pelo tempo que utilizar o estacionamento. No sistema antigo, os cartões davam direito ao tempo mínimo de 30 minutos.

A retomada da Área Azul também gera empregos na cidade. Um processo seletivo será realizado para a contratação de pelo menos dez monitoras, que, junto com a Guarda Municipal, ficarão responsáveis pela fiscalização do estacionamento rotativo.

Entenda o caso

Em fevereiro deste ano, o juiz Júlio César Knoll suspendeu a fiscalização da Área Azul por parte da Caiuá Consultoria e Assessoria. A suspensão ocorreu após o pedido de liminar formulado pelo Ministério Público, através de uma ação civil pública em desfavor do município de Tubarão e da empresa. Na época, tanto o município como a empresa estavam impedidos de emitir os “avisos de irregularidades”, elaborados pelas monitoras do estacionamento rotativo.

Desde então, o motorista não precisa mais de cartão e nem se preocupar com o tempo em que o carro ficar estacionado na região central. Fato que tem gerado reclamações de condutores, que rodam sem sucesso pelas ruas da região central à procura de uma vaga.

Créditos

Desde que a Área Azul foi desativada, muitos motoristas perguntam-se o que fazer com os créditos pendentes em bottons e créditos. O secretário de segurança e trânsito da prefeitura, Antônio Bittencourt, garante que quem ainda tem créditos poderá utilizar no sistema novo. “Vamos descontar esses valores na recisão da Caiuá. Já as placas de sinalização, vamos ter que pagar à Caiuá, já que foi ela que instalou”, relata.

A prefeitura ainda negocia o valor da rescisão com a empresa Caiuá Assessoria e esbarra também na parte burocrática para finalizar o processo. Segundo o secretário de segurança e trânsito, o município chegou a oferecer R$ 50 mil à Caiuá, que não aceitou e espera uma contraproposta do município.