Filho do artista, Raimundo Zumblick, esteve ontem no Centro Municipal de Cultura de Tubarão para acompanhar o trabalho de limpeza e conservação das obras do pai  -  Foto:Cristiano Soares/Prefeitura de Tubarão/Notisul
Filho do artista, Raimundo Zumblick, esteve ontem no Centro Municipal de Cultura de Tubarão para acompanhar o trabalho de limpeza e conservação das obras do pai - Foto:Cristiano Soares/Prefeitura de Tubarão/Notisul

 

Tubarão
 
As obras do artista Willy Zumblick não correm o risco de deixar o Centro Municipal de Cultura (CMC), localizado no centro de Tubarão. Conforme o presidente da Fundação de Cultura e Esporte, Luiz Hernani Bueguer, um projeto de revitalização do espaço será elaborado pela Fundação de Apoio à Educação, Pesquisa e Extensão da Unisul (Faepesul).
 
O assunto foi pauta na câmara de vereadores ontem. Antes,  à tarde, o filho do artista, Raimundo Zumblick, acompanhou as ações que a Fundação realiza para conservar as obras de Willy.
 
“Nossa família não tem a intenção de tirar as obras deste local, até porque elas representam o patrimônio da cidade”, assegura Raimundo. Contudo, os familiares do artística tubaronense pedem que o CMC tenha a estrutura melhorada. O prédio apresenta uma série de problemas, inclusive estruturais.
 
Telas e estatuetas sofrem com a falta de climatização e iluminação inadequadas. Paredes e pisos rachados, goteiras e infiltrações também tornam o local insalubre. Nesta semana, todos os quadros foram limpos. Os que estavam em paredes com infiltrações foram retirados e colocados no vão central do CMC.
 
“A família aprovou a nossa atitude. Faremos de tudo para que nenhuma tela estrague”, assegura a gerente de cultura, Alba Lígia Koenig Pires. Um orçamento emergencial já foi solicitado para resolver os problemas estruturais do local.
 
Outras sugestões
Apesar do anúncio das obras de melhoria do Centro Municipal de Cultura, no centro de Tubarão, existe a sugestão de que um novo espaço seja construído. A ideia do vereador Deka May (PP), por exemplo, é que a prefeitura aplique o dinheiro que será gasto na reforma da atual estrutura e faça uma nova. 
O orçamento para recuperar o espaço fechou em aproximadamente R$ 5 milhões. Outra possibilidade é investir o recuso para transforma a casa onde Willy morava em um museu e centro de artes, com aulas de pintura e música, por exemplo. 
 
Centenário de Willy
A reforma do Museu Willy Zumblick faz parte das ações que marcarão o centenário do artista, que será comemorado em setembro do próximo ano. Construído em 2000, o CMC abriga 72 telas do tubaronense. Todas de valor incalculável.