Vigias realizam a guarnição do local, que está prontíssimo para o retorno dos estudantes. - Foto: Rafael Andrade/Notisul.
Vigias realizam a guarnição do local, que está prontíssimo para o retorno dos estudantes. - Foto: Rafael Andrade/Notisul.

Tubarão

Finalmente. Esta é a palavra mais pronunciada no bairro Km 60, em Tubarão, depois que o governo do Estado divulgou, ontem, o dia do retorno dos estudantes da Escola Sagrado Coração de Jesus, que utilizam salas de aulas emprestadas no Colégio Gallotti, no bairro Oficinas, há quatro anos. São cerca de 350 alunos que precisam se deslocar aproximadamente cinco quilômetros de segunda a sexta. Pelo menos o transporte escolar foi disponibilizado neste período. Mas os dias de ida e vinda para outro bairro estão próximos de terminar. A nova unidade escolar, que passou por ampla reforma e ampliação, reabrirá suas portas no dia 19.

A obra está 100% pronta e, segundo o governo do Estado, segura para receber a classe estudantil, professores e comunidade. Foram R$ 3 milhões investidos dos contribuintes, injetados por meio da Secretaria de Educação e Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Tubarão, financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O projeto foi enquadrado no Programa Pacto por Santa Catarina.

"Já estava mais que na hora de entregar a escola. Ficou linda! A batalha foi longa, mas deu tudo certo", comemora a mãe de um aluno, Fernanda do Carmo Pieri. “Esta é uma das obras que nos deixa com orgulho, porque foi construída com muita qualidade", resume o secretário-executivo da ADR, Nilton de Campos. A construtora responsável foi a NHN, que tem sede na Cidade Azul.

Agora, a nova escola tem quadra coberta, todas as salas climatizadas, laboratórios, amplos banheiros e espaço de refeitório. A ordem serviço foi entregue em fevereiro do ano passado. O gerente regional de Educação, Jaime Ondino Teixeira, informa que na próxima quarta inicia a mudança e no dia 16, após o feriado municipal, os alunos não terão aula no Gallotti.

Falta à aula marcou protestos
Alunos da Escola de Educação Básica Sagrado Coração de Jesus, no Km 60, em Tubarão, não compareceram às aulas no 'emprestado' Colégio Gallotti, no bairro Oficinas, por cerca de duas semanas neste semestre, em ato de protesto contra o governo do Estado. O motivo, segundo representantes da Associação de Pais e Professores (APP), foi devido à demora na entrega do novo prédio escolar à comunidade.

No mês passado, completou quatro anos que eles foram transferidos de forma ‘interina’. Um novo prazo contratual firmado entre a prestadora de serviços de edificações, NHN Construções, e o governo do Estado foi de 540 dias, novembro deste ano. A assinatura da ordem de serviço ocorreu no início de fevereiro do ano passado e os trabalhos iniciaram dias depois.

O projeto previu a reforma em uma área de 1.358,23 metros quadrados e a ampliação de 198,44 metros quadrados, além da construção de uma quadra poliesportiva coberta. As aulas no antigio imóvel foram interditadas por sérios problemas infraestruturais. 

No dia 3 de setembro de 2013, o Notisul trouxe uma triste matéria sobre a escola. Em um dos trechos da reportagem, lembrava que estudantes já estavam sem aulas, à época, há um ano. O local já tinha se tornado um alvo frequente de vândalos. Vidros quebrados, carteiras destruídas e materiais didáticos novos deixados na instituição riscados e molhados.