Wagner da Silva
Braço do Norte

Com parte da estrutura liberada e outras dez salas improvisadas no ginásio de esportes, as aulas foram retomadas na noite de ontem na Escola Dom Joaquim, em Braço do Norte. O recesso de 15 dias, normalmente em julho, foi antecipado para junho por conta da necessidade de interdição da escola, em função de problemas estruturais. O piso de duas salas, na ala sul do prédio, cedeu e obrigou a direção a desocupar seis ambientes.

Para poder retomar as aulas, parte das séries do ensino médio foi transferida para o ginásio, onde foram improvisadas dez salas, para uso de manhã e à tarde. O ensino fundamental ocupará algumas salas liberadas por engenheiros, na área que não sofreu alterações.

A diretora Rita Azevedo avalia que professores e alunos passarão por uma fase de adaptação. “Mantivemos a sala de vídeo e a área externa como alternativas para atividades em grupo”, relata.

A obra de reforço na estrutura da escola deve ser executada em três meses. O projeto prevê aproximadamente R$ 90 mil de investimentos. “Como é uma obra emergencial, estudamos a possibilidade de dispensar licitação e contratar uma empresa para iniciar o mais rápido possível a melhoria”, explica o gerente de infraestrutura da secretaria de desenvolvimento regional em Braço do Norte, Richard Botega.

“Antecipamos as férias para que os alunos não percam conteúdo. As aulas voltam totalmente ao normal e, mesmo com o andamento das obras, alunos e professores não serão afetados”, garante a gerente regional de educação, Catea Albertina Alberton.