No total, quatro pontos às margens da BR-101, em Tubarão, receberão lombadas eletrônicas. A velocidade máxima permitida será de 50 quilômetros por hora - Fotos: Muriel Albonico/Esga-Dnit/Notisul
No total, quatro pontos às margens da BR-101, em Tubarão, receberão lombadas eletrônicas. A velocidade máxima permitida será de 50 quilômetros por hora - Fotos: Muriel Albonico/Esga-Dnit/Notisul

Tubarão

 
As ruas Deputado Olices Pedra de Caldas e José Alberto Nunes, entre os bairros São João, Morrotes, Humaitá e Humaitá de Cima, às margens da BR-101 em Tubarão, em breve contarão com oito lombadas eletrônicas. 
 
Cada conjunto é formado por dois equipamentos. Com isso, a cobertura abrangerá mais quatro pontos. Ontem, o Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit) instalou os totens. A meta é que os equipamentos comecem a operar dentro de um mês.
 
A instalação elétrica ainda precisa ser feita. Depois, é necessário efetuar a calibragem e certificação dos equipamentos. O limite de velocidade aferida nas ruas laterais será de 50 quilômetros por hora. 
 
Enquanto a instalação dos totens prossegue, outra equipe do Dnit faz a revisão de toda a sinalização vertical no trecho. Isto garantirá que não haverá discrepâncias entre o que será aferido e o que está disposto nas placas indicativas.
 
Os quatro pontos onde serão instaladas, são os de maior movimento de veículos e pedestres do lote 26. Quatro lombadas ficarão próximas ao viaduto duplo de acesso ao centro de Tubarão: duas em frente da retífica São José e outras duas próximo do posto Stüpp.
 
Outros dois equipamentos ficarão nas proximidades da antiga revenda Volkswagen. Há mais dois dispositivos instalados próximo da rua Padre Dionísio da Cunha Laudt, principal acesso à Unisul. Além do trecho de Tubarão, o Dnit já instalou lombadas eletrônicas em Sangão e Sombrio.
 
Além de garantir seguranças nas ruas laterais à rodovia, os equipamentos coíbe o excesso de velocidade. Paralelamente a este trabalho, o Dnit segue com o estudo de viabilidade para instalar controladores de velocidade em outros trechos.
 
Pilastras são edificadas no viaduto de Vila Flor
O consórcio Araguaia-Blokos-Emparsanco, responsável pelas obras do lote 25, na duplicação da BR-101, iniciaram ontem os trabalhos de edificação das pilastras para abrigar as pistas elevadas no viaduto de acesso a Vila Flor, em Capivari de Baixo.
O serviço começou no fim do mês passado. Em paralelo, trabalhos de depósito e compactação de aterro são realizados nas cabeceiras norte e sul, para elevação dos taludes. O pavimento asfáltico já está instalado em metade de ambas as cabeceiras.
Com isso, resta apenas a ligação entre as pistas e a futura estrutura da passagem a ser finalizada. O viaduto de acesso à Vila Flor era a única edificação no lote que não havia trabalhos de elevação de pilastras.
Com o aumento no ritmo de trabalho no lote 25, os motoristas devem evitar cruzar pelos canteiros de obras-de-arte especiais (OAEs). Nesses locais, máquinas pesadas, caminhões e trabalhadores estão em trânsito constante, o que aumenta o risco de acidentes.
O mesmo serve para os pedestres. Devem procurar as passagens exclusivas, indicadas e sinalizadas nas obras. Os ciclistas devem evitar estes pontos. Quando não for possível, o ideal é atravessarem estes pontos empurrando a bicicleta.
 
Os trabalhos de edificação das pilastras para abrigar as pistas elevadas no viaduto de acesso a Vila Flor, em Capivari de Baixo, iniciaram ontem