Tubarão

Produtos de origem animal e vegetal, provenientes do Paraguai, não poderão entrar mais em Santa Catarina. A medida foi tomada ontem devido ao foco de febre aftosa confirmado no país vizinho.
O secretário estadual de agricultura e da pesca, João Rodrigues, o objetivo é impedir que o vírus circule em território catarinense. Em 2007, o estado foi certificado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como livre de febre aftosa sem vacinação.

“Algumas agroindústrias importam grãos do Paraguai, que podem estar contaminados. A medida é cautelar e será válida por 15 dias, quando serão feitas novas avaliações sanitárias. Conforme o resultado, o decreto poderá ser prorrogado ou suspenso”, detalha Rodrigues.

Produtos e subprodutos de origem animal e vegetal, submetidos a processamento industrial, não estão proibidos, assim como produtos de origem vegetal destinados a exportação.
Os veículos ingressarão no estado por meio do posto fixo de fiscalização em Garuva, onde serão desinfetados e lacrados pela Cidasc, Exército e Polícia Militar.