Comerciantes, trabalhadores da área comercial e manifestantes promoveram carreatas em Tubarão, Braço do Norte e Laguna na noite desta quarta-feira (15) em protesto contra as medidas de isolamento social determinadas pelos governos municipais, como forma de frear o avanço do novo coronavírus. Na Cidade Juliana, as manifestações também ocorreram pela manhã em frente à prefeitura. Na região são mais de 1.5 mil casos de Covid-19 e 33 mortes.

Vídeos e fotos registrados mostram os veículos passando pelo centro das três cidades da região com buzinaço. Os veículos eram acompanhados por viaturas da Polícia Militar (PM). Poucos moradores apoiavam as manifestações e outros criticavam a ação. Em Tubarão, algumas pessoas criticaram a ação. Um dos motivos era que o buzinaço tirava o sossego dos pacientes do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC).

De acordo com os manifestantes, o fechamento dos estabelecimentos acarreta em prejuízo para os comerciantes. Em algumas cidades, o novo decreto exige o fechamento dos estabelecimentos, autorizando somente serviços essenciais, como farmácias, supermercados e postos de combustíveis.

Além disso, os trabalhadores autônomos também são mencionados nas reivindicações. Os manifestantes defendem o isolamento vertical, aquele que somente pessoas do grupo de risco, como idosos, ficariam em quarentena. A modalidade é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O protesto vai contra as orientações da Saúde, que preconiza a não aglomeração de pessoas para evitar a transmissão do coronavírus. Em Tubarão, o decreto municipal que adotou como medida o fechamento dos comércios foi instituído conforme o Comitê Extraordinário Regional de Acompanhamento à Covid-19 da Amurel e também as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde.

Entre em nosso grupo do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Foto: André Luiz/Agora Laguna