A família despediu-se de Ari na manhã de ontem. Na foto, ela posa ao lado do filho João Marcelo   -  Foto: Arquivo de família/Notisul
A família despediu-se de Ari na manhã de ontem. Na foto, ela posa ao lado do filho João Marcelo - Foto: Arquivo de família/Notisul

Angelica Brunatto
Gravatal

 
Gravatal despediu-se de um ícone do ramo hoteleiro. Ari Costa Zappelini faleceu na noite de terça-feira, por complicações após uma cirurgia no coração, e deixou três filhos. O empresário administrava o Hotel Cabanas, na cidade das águas termais. 
 
A empresa familiar existe há 40 anos. “Antes, era de uma sociedade. Quando desmanchamos, o hotel ficou com a gente, isso nos últimos 15 anos”, lembra Hercílio Zappelini, irmão de Ari.
 
Desde cedo, Ari trabalhou com a hotelaria. Aos 20 anos, deixou Tubarão (cidade em que nasceu, em 7 de março de 1950) e foi residir e trabalhar em Gravatal, onde começou a atuar nas empresas do pai. Além de ter administrado o Hotel
Cabanas, Ari também trabalhou no Hotel Termas, no cargo de gerente geral. “Naquela época, só existiam estes dois hotéis na cidade”, recorda Hercílio. 
 
Atualmente, o Cabanas era comandado por Ari e outro irmão. A hotelaria era a vida do empresário. “Ele tinha paixão. Nunca cogitou fazer outra coisa”, revela o irmão. Por algum tempo, Ari morou em São Leopoldo (RS). Lá, começou a estudar administração. “Mas não chegou a se formar, e voltou para Gravatal”, lembra Hercílio.
 
Há quatro meses, ele foi diagnosticado com uma bactéria alojada em uma válvula do coração. E ficou internado 35 dias para tentar conter a doença. Mas a bactéria se espalhou pelo corpo e atingiu diversos órgãos. Ari foi sepultado na manhã de ontem, no cemitério municipal de Tubarão.