As gêmeas siamesas de Fernandópolis, que nasceram ligadas pelo tronco, morreram durante a madrugada desta terça-feira (2) no Hospital da Criança e Maternidade de São José do Rio Preto, no estado de São Paulo, onde estavam internadas. A causa da morte não foi divulgada.

Mesmo ligadas pelo tronco, as irmãs possuíam quatro pulmões, dois corações e duas colunas vertebrais distintas.  

Gêmeas siamesas nunca saíram da UTI

Desde o nascimento, no dia 25 de junho, as gêmeas siamesas estavam internadas na Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Na segunda-feira (1), os aparelhos foram desligados para que os médicos pudessem ver a reação das meninas. Elas chegaram a respirar sem a ajuda de aparelhos, mas acabaram falecendo posteriormente.

As gêmeas siamesas nasceram em Fernandópolis, mas precisaram ser transferidas para o São José do Rio Preto, onde a mãe havia feito o pré-natal. Segundo portal R7, a mulher de 21 anos, descobriu que as crianças eram siamesas aos 6 meses de gestação, quando foi alertada que a gestação era de risco.