Os trabalhos de terraplenagem e cercamento da área onde irá passar o acesso norte devem iniciar nas próximos dias. As máquinas já estão na comunidade e o canteiro de obras começou a ser erguido pela empresa.

Nesta segunda-feira (17), foi assinada a ordem de serviço entre governo municipal e a empresa vencedora da licitação, no salão paroquial São Judas Tadeu.

A obra terá o valor R$ 6.299.850,78 (seis milhões, duzentos e noventa e nove, oitocentos e cinquenta e setenta e oito reais). A empresa Qualidade Construções, de Palhoça, foi a vencedora  da construção do acesso norte, na região da Barbacena.  A obra terá o financiamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

O prefeito Mauro Candemil salienta que a obra será um ato significativo para o desenvolvimento de Laguna, principalmente, da região norte do município.

Serão 5,3 quilômetros de asfalto passando pela comunidade de Barbacena, região que teve seu início a descoberta do carvão no século 18 e o escoamento do mesmo. Na localidade havia uma estação para embarque de passageiros e abastecimento de água no trem a vapor.

O acesso norte vai beneficiar mais de 400 famílias, da Barbacena, São Judas Tadeu e a popular rua da Granja. O asfalto irá passar pela rua da Granja, a Arno Gruner, seguindo para a BR-101, percorrendo o trajeto da antiga estrada, fazendo com que o trânsito não seja descolocado para dentro da comunidade da Barbacena, para segurança dos moradores. A via irá contornar a área de fora do bairro. 

Projeto

Foi elaborado pela Secretaria de Infraestrutura do Governo do Estado em 2018. Contempla, além do asfalto, drenagem, sinalização e calçada.

A obra é aguardada por moradores da região, uma vez que servirá de segunda rota de saída do município (principal via para o sentido norte da BR-101), aliviando o fluxo de veículos, que hoje, se concentra na Avenida Calistrato Müller Salles, nos bairros Portinho e Progresso (acesso sul).

O governo municipal, com intuito de evitar muitos gastos com a implantação e indenizações com desapropriações, o que poderia atrasar o início dos trabalhos e tornar a obra inviável economicamente, lançou-se o traçado sobre o já existente.

Nome do bairro

The Donna Thereza Christina Railway Company Limited (EFDTC) foi uma ferrovia construída por ingleses no sul de Santa Catarina, entre os anos de 1880 e 1884, especialmente para transportar carvão mineral, extraído inicialmente da região de Lauro Müller.

Em 1860, o Visconde de Barbacena contratou James Johnson, profissional de mineração, para fazer um amplo estudo sobre as minas catarinenses.

Os estudos seguiram até o ano de 1862 e, neste intervalo, o governo imperial concedeu a Barbacena, por meio do Decreto n° 2.737, de 6 de fevereiro de 1861, o direito de lavrar as minas de carvão de pedra nas margens do Passa Dois, distrito de Laguna, parte de onde está localizado o bairro e irá passar o acesso norte.

A ideia era construir uma ferrovia que tomasse a seu cargo o transporte do carvão de Santa Catarina, aos portos de embarque de Imbituba e de Laguna. O que foi concretizado décadas depois. Hoje a estrada de ferro passa pelo bairro.