Em tempos de coronavírus, pensar no coletivo é essencial. O ato de doar sangue não é importante apenas para os seres humanos. Ele também dá chances de vida para cães e gatos que sofreram um acidente ou foram diagnosticados com alguma doença. Portanto, os pets também podem doar e receber.

A médica veterinária Carolina de Souza Lopes, expõe que se antes as doações de sangue cães e gatos já era difícil, nos últimos meses a situação complicou ainda mais. “Neste período fizemos algumas coletas emergências. Fui em algumas residências para fazer o procedimento para não expor os pets. As coletas ocorriam apenas sob demanda”, conta.

Ela conta que há poucos dias começou a fazer estoque de bolsas sanguíneas. Carolina explica que na região há poucos lugares e profissionais que realizam a coleta. Em tempos de pandemia até para enviar as bolsas para outras clinicas havia dificuldade. “Estamos lutando para estabilizar a situação e deixar tudo pronto para os animais que precisam e para aqueles que colaboram”, pontua.

Vale ressaltar que muitos tutores desconhecem a importância da doação de sangue para os animais de estimação e outros têm receio de que o procedimento cause algum risco ao pet. No entanto, o processo para doar é seguro e não provoca efeitos colaterais. Além disso, é indolor e muito rápido (dura cerca de 15 minutos). Como ocorre com os humanos, o cão ou gato pode ficar um pouco fraco nas primeiras 24 horas após a doação, o que é algo comum e passageiro.

Para doar, os animais precisam passar por uma série de testes clínicos, que vão verificar se eles estão em boas condições de saúde. A doação é realizada por meio da veia jugular e o sangue é coletado em uma bolsa (como é feito com os humanos). Os cães podem doar até 450 ml de sangue, enquanto os gatos, até 40 ml.

É importante destacar que os cães não podem doar ou receber sangue dos gatos porque a tipagem sanguínea é diferente. No caso dos cachorros, existem 13 tipos de sangue que podem, inclusive, variar entre animais de uma mesma raça. Já os felinos podem pertencer a três tipos sanguíneos. Em todas as doações é realizado o teste de compatibilidade entre doador e receptor.