Tubarão

Após quase 3 anos, o estacionamento rotativo de Tubarão, poderá ter o seu funcionamento restabelecido. Nesta quarta-feira (28), por pouco mais de 2h, foi discutido e apresentado em audiência pública, na Amurel, o projeto de viabilidade técnica e econômica para  à implantação do sistema na cidade. Conforme o consultor técnico da empresa Paranasul Projetos e Execuções, Geferson Mozzer, não há mais margem para errar no modo do estacionamento.

Mozzer desempenha trabalhos como este há cerca de 10 anos em diversos municípios de vários Estados. Segundo ele, foram necessários quatro meses de estudos para buscar a melhor maneira de implantar o sistema na Cidade Azul. “ Projetamos três fases para estabelecer o estacionamento rotativo no município. O primeiro deles iniciaremos com cerca de 1,2 mil vagas para carros e 400 para motocicletas na área central. O segundo em uma região mais periférica com quase 2 mil vagas e o terceiro estágio por volta do quinto ano”, esclarece.

A consultoria técnica foi contratada para que a administração municipal pudesse responder todos os questionamentos feitos pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), que solicitou dezenas de pareceres para aprovar o processo de licitação da concessão do serviço. Cinco meios de pagamento da ocupação da vaga foram sugeridos: débito automático, aplicativo em smartphone, parquímetro pessoal, portal (site) e pontos de vendas (PVD).

O valor da hora deve ser R$ 3,00 para veículos. Algumas vagas poderão ser ocupadas pelo mesmo carro por até duas horas, outras estarão disponíveis, para o mesmo automóvel, por até quatro horas. “Se for aprovado pelo TCE, a empresa que vencer a licitação terá que ter fôlego para comandar o rotativo. Nos primeiros três anos se trabalha no ‘vermelho’”, assegura.

O projeto será encaminhado até a próxima segunda-feira para o Tribunal de Contas do Estado (TCE), em Florianópolis. A expectativa é que o parecer do TC ocorra em até 45 dias. Se aprovado, em 90 dias a prefeitura abrirá a licitação da concessão. A previsão final de operação é para outubro deste ano. A expectativa é que o novo sistema esteja em funcionamento no segundo semestre deste ano. “Quando a empresa vencedora for conhecida, deve levar no máximo 60 dias para implantar o sistema”, adianta Alexandre.

De acordo com o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli  não existe mais tempo para erros ou experimentos, pois quando o estacionamento não funciona, todos perdem e as experiências do passado deixaram muitos passivos para o município. “Todos os governos da cidade tiveram boas intenções quando implantaram o sistema, mas infelizmente não deu certo”, afirma.