Com larga vantagem, nem foi preciso esperar o fim da apuração em São Ludgero para festa começar. - Foto: Divulgação/Notisul.
Com larga vantagem, nem foi preciso esperar o fim da apuração em São Ludgero para festa começar. - Foto: Divulgação/Notisul.

São Ludgero

“Fizemos uma gestão de resultados, trabalhamos em equipe, respeitamos a legislação, administramos para todos, com muita eficiência, transparência, valorizando cada centavo do dinheiro público e respeitando as pessoas”, resumiu ontem o prefeito de São Ludgero, Volnei Weber (PMDB), durante uma concorrida troca de abraços com eleitores. Ele foi o único no Vale do Braço do Norte que conseguiu manter-se no cargo e terá mais quatro anos ao lado do vice, Ibaneis Lembeck, o Iba (PMDB).

O feito de Weber e do seu vice-prefeito foi ainda mais impressionante por outro ‘detalhe’: ele fez 78,16% dos votos válidos, a maior votação em termos proporcionais de todos os municípios da região.
“Agradecemos cada voto de confiança recebido e reafirmamos o nosso compromisso de continuar trabalhando forte para realizarmos muito mais pelas famílias de São Ludgero e pelo desenvolvimento saudável desta cidade que tanto amamos”, destaca.

Urna a urna
Na apuração, em Braço do Norte, os correligionários de Volnei já pressentiam o bom resultado na abertura das primeiras urnas e a comemoração iniciou antes de escurecer, por volta das 18 horas.
A vantagem do peemedebista para o segundo colocado foi de 4.209 votos. Ele disputaria inicialmente com o empresário Melito Schlickmann (PSD) e, depois, com Edemilson Daufembach (PSD), mas ambos desistiram da disputa. Coube ao ex-prefeito Cláudio Becker (PSD) encarar a disputa.

Becker compôs com Sidinei Covre (PSD) em coligação com o PSDB, “100% São Ludgero”, e trazia dez candidatos a vereador, dos quais apenas dois se elegeram. Da mesma forma, na majoritária, o grupo computou 21,84% dos votos válidos. Já o PMDB coligou com mais quatro partidos: PR, PSB, PRB e PP. Sete dos 18 candidatos foram eleitos.

Em outros municípios, apenas o PSD conseguiu fazer o sucessor, em Grão-Pará, já que o atual prefeito, Amilton Ascari (PSD) decidiu não concorrer. Neste caso, assume em janeiro o ex-secretário de  saúde, Marcio Borba Blasius), o Marcinho (PSD). 

Outros nomes derrotados na reeleição foram Ademir Matos (PMDB), em Braço do Norte, Dilcei Heidemann (PMDB), em Santa Rosa de Lima, e Lourivaldo Schuelter, o Pita (PMDB), em Rio Fortuna.

Vitórias da oposição na maioria das cidade do Vale
Edvaldo Bez de Oliveira, o Vardo (PMDB), o vereador mais votado na última eleição, irmão do deputado federal Edson Bez de Oliveira (PMDB), será o novo prefeito de Gravatal. Ele foi eleito com 49,63% dos votos. 

Em Armazém, saiu vitorioso o candidato José Benjamin Arent, o Zé Arent (PP). Ele é contador e já tinha concorrido à prefeitura em 2008. 

Em São Martinho, foi eleito o vereador Robson Jean Back (PMDB), com uma diferença de exatos 150 votos para a segunda colocada, Leonete Back Loffi (PSD), ex-prefeita eleita em 2008 e derrotada pelo atual prefeito, José Schotten (PP), nas eleições de 2012.


Administração de São Martinho passa do PP para o PMDB. – Foto: Divulgação.