Seis golfinhos foram encontrados mortos em um intervalo de 10 dias. Os registros ocorreram nas praias de Florianópolis entre 19 a 30 de janeiro. Segundo a associação R3 Animal, os corpos dos animais foram recolhidos e levados para análise.

A espécie, conhecida também como toninha, é um cetáceo ameaçado de extinção no litoral brasileiro. Dois animais estavam na praia Moçambique e os demais nas praias de Canasvieiras, Armação, Pântano do Sul e Joaquina.

De acordo com a entidade, cinco animais apresentaram lesões que indicavam uma interação com humanos, como corte provocado por faca. A necropsia completa foi possível somente em um dos animais.

Nesse exame, os veterinários confirmaram asfixia como causa de morte. Ainda segundo a entidade, isso indica uma provável captura acidental em rede de pesca.

 

Ameaça

De acordo com a equipe da R3 Animal, responsável pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) no trecho que envolve Santa Catarina, os altos níveis de mortalidade em rede de pesca somado às outras potenciais ameaças fazem da toninha a espécie de cetáceo mais ameaçada do Oceano Atlântico Sul Ocidental.

A principal ameaça à conservação da espécie é a mortalidade devido à captura em redes de pesca, principalmente de emalhe. Mesmo não sendo alvo da pesca, os animais são capturados sem a intenção e acabam morrendo.

Em média, morrem duas mil toninhas por ano capturadas em redes de pesca, informou a entidade. Em algumas regiões ao Sul de sua distribuição esse colapso pode acontecer em menos de 30 anos.

 

Fonte: Sulinfoco

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul