Maria Amélia e José cuidam na própria casa de cães abandonados
Maria Amélia e José cuidam na própria casa de cães abandonados

 

Karen Novochadlo
Tubarão
 
Há mais de 20 anos, a aposentada Maria Amélia Cavalcanti, 63 anos, e o marido, José Cavalcanti, 58, dão abrigo a cachorros abandonados. Hoje, mantêm mais de 50 animais. Maria Amélia faz um apelo em busca de ajuda para custear a alimentação, medicação e limpeza. 
 
A aposentada, que até o ano passado trabalhava como empregada doméstica, ganha um salário mínimo (R$ 545,00) para sustentar a casa e alimentar os cães.  José está impossibilitado de trabalhar por problemas de saúde. 
 
Muitos cães são jogados por terceiros na casa da aposentada, incluindo cadelas com filhotes. Alguns cachorros são deficientes e precisam de cuidados especiais, como o Cãoguru, que nasceu sem as patas dianteiras. 
 
No ano passado, a prefeitura tinha um convênio com a organização não-governamental Movimenta-Cão. A ONG comprava rações e repassava para a aposentada. Este ano, nenhum recurso foi liberado ainda. E o casal necessita de  ajuda.  
 
"Meu coração não aguenta ver esses bichinhos morrendo de fome", relata Maria Amélia. Por dia, são 15 quilos de ração e cinco quilos de arroz. Os dois pedem de auxílio de voluntários. "Precisamos de ração, arroz, material de limpeza e remédios", solicita a aposentada. 
 
O ambiente destes animais é limpo diariamente. Mais de cinco litros de produtos de limpeza são usados. Ela também pede doação de material de construção para erguer uma nova estrutura para abrigar os cães. Quando o canil municipal estiver pronto, os bichinhos terão um novo lar. Mas, enquanto isso não ocorre, toda ajuda é bem-vinda.
 
Centro de Zoonoses: prazo de recursos termina hoje
 
Zahyra Mattar
Tubarão
 
Até as 17 horas de ontem, nenhuma das dez empresas habilitadas na licitação para execução das obras do Centro de Zoonoses de Tubarão havia protocolado recurso. O prazo para contestar o resultado da primeira etapa termina hoje.
A previsão é que também hoje sejam abertos os envelopes referentes às propostas de preço. As obras referentes à segunda e à terceira etapas do Centro de Zoonoses estão orçadas em R$ 323.882,75.
A prefeitura de Tubarão reservou R$ 250 mil no orçamento deste ano para construir a estrutura, cuja área ultrapassará 729 metros quadrados. O restante que falta também sairá dos cofres públicos.
Atualmente, o Centro de Zoonoses é resumido a nove baias, que, juntas, têm capacidade para abrigar mais de 100 cães. Gatos e animais de grande porte serão cuidados no local somente com a efetivação da segunda fase. 
 
O Centro de Controle de Zoonoses
• O projeto físico existe desde março de 2009. Mas havia necessidade de readequar a parte estrutural ao local onde o centro será edificado, anexo ao horto municipal, no bairro Monte Castelo.
• A segunda etapa da obra prevê a construção de uma novo canil, com 527,82 metros quadrados de área, um gatio com 30,93 metros quadrados e uma estrebaria com 45,60 metros quadrados.
• A terceira fase refere-se à parte administrativa, onde haverá uma sala de procedimentos, recepção, consultórios, sala de cirurgia e de eutanásia, banheiros e demais dependência para os funcionários (copa, cozinha, lavanderia), depósito, farmácia e sala de esterilização.
 
Como ajudar
Caso você se interesse em ajudar Maria Amélia Cavalcanti e o marido José Cavalcanti pode entrar em contato com o casal pelos telefones 9957-4469 ou 3622-5968. Onze filhotes abandonados na frente da casa da aposentada também procuram um lar.