Amanda Menger
Tubarão

Quatro candidatos da Amurel aguardam ainda a decisão da justiça eleitoral. Dois deles foram os mais votados para prefeito em seus municípios, Célio Antônio (PT), de Laguna, e Ademir Matos (PMDB), de Braço do Norte. Os outros dois foram candidatos a vereador, um em Imaruí e outro em Imbituba.
Outros dois processos foram julgados esta semana. Um deles foi o de Antônio Mauro Eduardo (PP), de Sangão. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) confirmou a reeleição por unanimidade (6 a 0). Antônio Mauro era acusado de utilizar a máquina pública em benefício próprio.

O outro caso foi julgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em decisão monocrática, o candidato a vereador em Imaruí Sandro de Souza Alves (PP) teve o recurso negado. Sandro foi candidato a vereador em 2004 e não apresentou a prestação de contas dentro do prazo exigido pela justiça eleitoral.
Os julgamentos de Célio e Ademir são aguardados com expectativa, porque os votos que receberam foram considerados nulos. No caso de Braço do Norte, se a decisão não for favorável a Ademir, como o número de nulos é de 62,21%, haveria a possibilidade de realizar uma segunda eleição ou mesmo declarar o segundo mais votado, Ademir Schmoeller (PP), como eleito.

O recurso de Ademir foi julgado em duas oportunidades, mas foi interrompido nas duas com pedidos de vista. O placar está 3 a 1 para Ademir. Os ministros do TSE discutem se a liminar concedida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) – que suspende a condenação recebida por Ademir – seria considerada válida, uma vez que foi emitida depois que o registro de candidatura foi solicitado por ele.
Já o processo de Célio, tramita no TRE. Ele é acusado de utilizar a propaganda institucional da prefeitura em benefício próprio. A Procuradoria Regional Eleitoral emitiu parecer favorável ao recurso, mas ainda não há previsão de quando ocorrerá o julgamento.