Amanda Menger
Braço do Norte

Há poucos dias dos eleitores de Braço do Norte voltarem às urnas para escolherem o novo prefeito da cidade, a disputa pelos votos não se restringe aos comícios ou aos debates, chega aos tribunais eleitorais. Ontem, no início da noite, o advogado do Partido Progressista, Valmir Meurer Izidoro, protocolou no cartório da 44ª zona eleitoral de Braço do Norte um pedido de cassação do registro de candidatura de Zalene Matos (PMDB) e Charles Bianchini (DEM) em uma ação de investigação judicial eleitoral.
O PP alega que os dois candidatos incorreram em abuso de poder político, econômico e dos meios de comunicação. A ação também pede a inelegibilidade de Zalene, Charles e do ex-candidato a prefeito Ademir Matos (PMDB) por três anos.
Segundo a petição, um jornal semanário do município teria divulgado amplamente a realização de um comício no último dia 15, no Centro Comunitário de Pinheiral. Na oportunidade, o governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) teria afirmado que realizaria a pavimentação asfáltica de um percurso de 16 quilômetros entre Pinheiral e o centro da cidade “se” os eleitos fossem os candidatos Zalene e Charles.
Esse comprometimento do governador teria sido divulgado em uma matéria produzida pela equipe contratada para fazer a assessoria da campanha e publicada na íntegra por jornais semanais. O PP alega ainda que outras reportagens publicadas nos mesmos veículos denigrem a imagem do candidato do partido, Evanísio Uliano, o Vânio, e de seu vice, Valberto Michels (PT).

Defesa
A assessoria jurídica da coligação de Zalene e Charles disse que ainda não foi notificada e que se manifestará quando receber a documentação. A expectativa é que o juiz eleitoral receba a petição hoje e estabeleça até amanhã o prazo de cinco dias para a defesa apresentar a sua argumentação. Logo após, abre um limite de dois dias para que o Ministério Público Eleitoral (MPE) faça a sua manifestação, só então o juiz apreciará a ação.

Pesquisa eleitoral será publicada amanhã

Wagner da Silva
B. do Norte

Em Braço do Norte não se fala em outra coisa que não seja a eleição suplementar à prefeito e vice, que ocorre neste domingo. Os eleitores fazem até mesmo apostas em quem será o vencedor: Zalene Niehues Matos (PMDB) ou Evanísio Uliano, o Vânio (PP). Outros já debatem sobre as pesquisas que devem ser publicadas na antevéspera do pleito.
Para outros, como o cabeleireiro Eder Bittencourt, a movimentação é considerada devagar. “Deve ser porque o tempo de campanha foi menor. Ainda assim, achei que a cidade estaria mais agitada”, avalia. Quem sabe esta movimentação que Eder quer ocorra amanhã, quando o Notisul publica uma pesquisa sobre o pleito de Braço do Norte.
Ao todo, três pesquisas eleitorais foram registradas no cartório de Braço do Norte. Uma delas é a do Notisul. Os dados começaram a ser coletados nas ruas da cidade na quarta-feira e terminam hoje, quando o resultado será apurado. A pesquisa, contratada e paga pelo Notisul, é feita pelo Instituto de Pesquisa Catarinense (IPC) de Criciúma, formada por uma ex-equipe da Unesc.
Nas eleições do ano passado, o instituto também foi contratado pelo Notisul para realizar uma pesquisa de opinião pública em Tubarão e Capivari de Baixo. Na época, o resultado foi muito comentado, pois praticamente adiantou aquilo que mais tarde seria confirmado nas urnas, no dia 5 de outubro.

TRE julga hoje ação de impugnação
de candidatura efetuada pelo PMDB

O Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) realiza hoje uma sessão extraordinária a fim de julgar um recurso eleitoral referente à eleição suplementar deste domingo para eleger o prefeito e o vice em Braço do Note. Trata-se de um recurso interposto pela coligação Com a Força do Povo (PMDB, DEM, PTB, PDT, PRB, PPS e PSB) contra a sentença, em primeira instância, onde ficou indeferida a impugnação ao registro da candidatura da chapa oposta (Braço do Norte em Boas Mãos – PP, PT e PR), encabeçada por Evanísio Uliano (PP), a prefeito, e Valberto Michels (PT), a vice.
Na ação, cuja relatoria está nas mãos da juíza Eliana Paggiarin Marinho, o PMDB sustenta que a realização das convenções partidárias que escolheram Uliano e Michels foram feitas após o prazo limite estipulado na Resolução 7741/2009, do TRE-SC, que rege o pleito extraordinário. A tese é que Uliano teria concedido entrevista, na qual disse que a convenção havia sido deixada em aberto no dia 1º deste mês (data-limite) para que se efetivasse apenas no dia seguinte.
A coligação Com a Força do Povo – que concorrerá com Zalene Niehues Matos (PMDB) para prefeita e Charles Bianchini (DEM) para vice – alega ainda que Uliano se desincompatibilizou da presidência da Cooperativa de Eletrificação Rural (Cerbranorte) mais de 24 horas após a sua escolha na convenção. Na primeira instância, para a juíza eleitoral na comarca de Braço do Norte, Lara Maria Souza da Rosa Zanotelli, ambas as teses não foram comprovadas.

Por que a nova eleição?
A nova eleição em Braço do Norte foi necessária em vista da anulação dos votos conferidos a Ademir da Silva Matos (PMDB) em 5 de outubro de 2008. Ele obteve mais de 50% do total de votos no pleito, mas teve seu registro de candidatura indeferido, em virtude de sentença transitada em julgado por apropriação de bens e recursos públicos.

Encerra prazo para
debates e comícios

Termina hoje o prazo para a realização de comícios, reuniões públicas e utilização de aparelhagem de som na campanha para prefeito e vice em Braço do Norte. A votação ocorre neste domingo. A data é o último dia para propaganda política gratuita em rádios e o prazo final para debates entre os candidatos.
A partir de hoje, também, o juiz pode determinar a expedição de salvo conduto para eleitores que sofrerem algum tipo de ameaça. Neste sábado, véspera da nova eleição, é o fim da propaganda por meio de alto-falantes ou amplificadores de som móveis, entre às 8 e 22 horas, bem como a promoção de carreatas e distribuição de “santinhos” e outras formas de propaganda impressa, como inserções pagas em jornal ou revista, e também na internet.

Mais de 20 mil eleitores irão às urnas domingo

Exatamente 20.190 pessoas estão em dia com a justiça eleitoral e poderão votar para escolher uma das duas chapas que concorrem no pleito suplementar de Braço do Norte neste domingo. Ao todo, são 63 seções distribuídas em 23 locais de votação. Na eleição de outubro do ano passado, o número de eleitoras foi menor: 20.175. O aumento refere-se àqueles que estavam em débito com a justiça e foram regularizar o título para poderem participar do pleito.
No cartório eleitoral de Braço do Norte, ontem foi um dia agitado por conta da configuração das urnas eletrônicas. Ainda que não tenha sido registrado nenhum caso de falha nas urnas usadas ano passado, a justiça eleitoral enviou 80 equipamentos – 17 a mais do que o necessário – para possíveis substituições.
Todas passarão por uma nova verificação amanhã. Todos os equipamentos serão enviados aos 23 locais de votação a partir das 14 horas deste sábado.