Amanda Menger
Tubarão

Até o dia 27 deste mês, estudantes da 4ª e 8ª séries do ensino fundamental (ou 5ª e 9ª) participam da Prova Brasil. O teste, com questões de língua portuguesa e matemática, é realizado a cada dois anos e serve de base para calcular o Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (Ideb). A avaliação é censitária para alunos de 4ª e 8ª séries do ensino fundamental público, em escolas com no mínimo 20 alunos.

Os estudantes da rede particular (de 4ª e 8ª séries) e os do 3º ano do ensino médio de escolas públicas e particulares participam do exame por amostragem, ou seja, algumas turmas – ou alguns alunos por turma – fazem a prova. A data para a realização das provas é definida pela escola.

A empresa – contratada pelo Ministério da Educação (MEC) para elaborar e aplicar o teste – entra em contato com as instituições de ensino e define qual o melhor dia (o cronograma prevê a realização entre os dias 9 e 27 deste mês). Ao todo, são 21 tipos diferentes de prova. Os colégios não têm acesso ao teste antes da aplicação e os cadernos com as questões também não ficam na instituição.

A nota da prova varia de 0 a 500. A média nacional de português para a 4ª série é de 171,40; para matemática: 192,95. Em Tubarão, a média é superior a nacional: 185,42 para português e 202,16 para matemática. Já na 8ª série, a média nacional para português é 228,93 e para matemática 240,56. Na Cidade Azul, os índices também são maiores do que os registrados no país: 243,74 (português) e 257,24 (matemática).

Ideb
Já o Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (Ideb), que varia de 0 a 10, de Tubarão também é maior do que o brasileiro. Para a 4ª série, a média nacional é de 4,2 e, da Cidade Azul, é de 4,5. Na 8ª série, a diferença é maior: 3,8 no Brasil e 4,3 em Tubarão. A meta estabelecida pelo Plano de Desenvolvimento da Educação é que o Ideb brasileiro chegue, em 2022, a média 6, comparável a dos países desenvolvidos.