Karen Novochadlo
Tubarão

A estudante Débora Trombim, 13 anos, ainda não decidiu se deseja ser investigadora ou compositora. Contudo, já é ciente de que cada um deve fazer a sua parte para melhorar o país. A sua redação sobre a corrupção ganhou o 4º Concurso de Desenho e Redação da Controladoria-Geral da União.

Cerca de 180 mil estudantes de todo país participaram da disputa. A aluna da escola estadual Fábio Silva criticou em seu texto os altos valores dos impostos e o desvio do dinheiro público. “Escrevi que muita gente morre nas filas dos hospitais por causa disso”. A atividade foi sugerida pela professora Renata Boa Hora Goulart.
Para a adolescente, a corrupção é um problema de todos os brasileiros. “Mostrei no meu trabalho que não podemos esperar tudo do governo”, analisa.

A dissertação de Débora passou por duas triagens. Primeiro, os colegas de escola precisaram escolher as três melhores entre as 15 criadas pelos alunos. “Achei um texto muito bonito. Por isso votei nele”, elogia Ritielli Albino Mendes, 13 anos. Em seguida, os professores elegeram a que seria ser inscrita no concurso.

A diretora Rosinete da Silva Favarin elogia a garota, a quem considera uma ótima aluna. “Nós nos emocionamos. É uma conquista para o bairro, onde tem acontecido coisas muito tristes. Quando ocorre algo bom, vem como uma bênção”, enaltece.
O resultado do concurso foi divulgada no último sábado. “Fiquei muito contente. A gente nunca acredita que é capaz”, declara Débora.
Como premiação, Débora e a professora Renata receberão dois computadores. No próximo dia 9, haverá um cerimonial em Florianópolis.