Braço do Norte

Muitas histórias de persistência e superação valem como incentivo para quem às vezes pensa em desistir de buscar a realização de seus sonhos. Patricia Daiana Fernandes da Costa, 25 anos, pode ser incluída neste contexto. Ela poderia ser mais uma entre tantas pessoas a terem um simples emprego apenas para o sustento. Mas não se dá por satisfeita. Quer formar-se em ciências contábeis.

Vinda de uma família de baixa renda, quando criança, Patricia deixou de estudar logo após concluir o ensino fundamental. O motivo é o mesmo encontrado em várias outras famílias: trabalhar desde cedo para ajudar a mãe a sustentar os três irmãos.
Natural de Mafra, no planalto norte catarinense, em 2001 ela mudou-se para Braço do Norte, onde casou e teve dois filhos. Três anos depois, decidiu voltar a estudar, no Centro dze Educação para Jovens e Adulto (Ceja), com o objetivo de concluir o ensino médio.

No fim do último ano, ela prestou o exame do Enem e, através do Pro-Uni, foi atrás de seu sonho: ingressar na Unisul. “Não tenho condições de bancar a universidade, mas sou persistente. Após o resultado, a alternativa era tentar uma bolsa. Foi o que fiz. Na primeira vez, em janeiro, eu não consegui, mas não sou de desistir. Após seis meses, tentei e consegui: serei beneficiada com uma bolsa integral de estudo”, comemora.

A coordenadora do Ceja, Lucimar Longuinho, revela que Patricia é uma aluna dedicada, que valoriza as oportunidades. “É uma ótima pessoa, persistente, batalhadora. Ela merece tudo de bom”, elogia.