Imbituba

O Porto de Imbituba ultrapassou em dezembro a marca de cinco milhões de toneladas movimentadas em 2018. O volume representa o recorde histórico anual para o complexo portuário, que já registrava crescimento de 18% no acumulado de janeiro a novembro, se comparado ao mesmo período de 2017. Além disso, o único porto da Região Sul Catarinense celebra a conclusão de 2018 com três recordes operacionais mensais, em junho, agosto e setembro; e a expansão do portfólio de cargas.

Ao todo, 277 navios já passaram pelo porto este ano. Os Estados Unidos, o Chile, a China e a Argentina são as principais origens das cargas de importação. Na exportação, China, EUA, Holanda e Rússia estão entre os destinos mais frequentes.

As operações de coque, soja, contêineres e sal mantiveram a liderança das principais cargas que passaram por Imbituba. Entre elas, o crescimento mais expressivo foi na movimentação de sal (+47%) e, principalmente, de contêineres, que apresenta aumento de 81%, comparado ao mesmo período de 2017.

O Porto de Imbituba também ampliou seu portfólio de cargas em 2018. Pela 1ª vez a agroindústria de Santa Catarina exportou o arroz em casca a granel a partir dos portos do estado. A exportação inédita no Brasil de madeira de reflorestamento também ocorreu a partir de Imbituba. Ainda, voltou a ser movimentado no complexo portuário o gado vivo, com o envio de três navios com destino à Turquia.

Com os bons resultados que o porto tem alcançado, o diretor-presidente da SCPar Porto de Imbituba, estatal catarinense que administra o porto, Osny Souza Filho, prospecta um cenário positivo para 2019. “Nossa perspectiva é dar continuidade ao trabalho estratégico que tem sido feito para atrair novas cargas e novas linhas, com a constante modernização da infraestrutura portuária”, destacou o gestor.

Para o prefeito de Imbituba, Rosenvaldo da Silva Júnior, o município ganha muito com desenvolvimento constante do porto. “A atual situação do Porto de Imbituba Influencia positivamente no município como um todo. Na administração porque reflete na nossa arrecadação, tanto nos valores de ISS, que são gerados pela SCPAR, quanto pelos operadores portuários. Tudo isso reflete no caixa da prefeitura, gera emprego, movimenta o município e se transforma em benéfico para todos”, destacou o prefeito.