Ponticelli estava (em pé) acompanhado dos candidatos a deputado estadual e federal, e integrantes da coligação
Ponticelli estava (em pé) acompanhado dos candidatos a deputado estadual e federal, e integrantes da coligação

Mirna Graciela
Tubarão

Ao iniciar a sua apresentação ontem como candidato a vice-governador pela coligação ‘Muda, Brasil, Muda Santa Catarina’, o deputado Joares Ponticelli (PP) lembrou, emocionado, que nesta mesma data deixou Pouso Redondo, sua terra natal, para vir à Cidade Azul, há 27 anos. E não poderia ser diferente.

Foi em Tubarão, em uma entrevista coletiva à imprensa, no Clube de Campo, que Ponticelli iniciou o seu roteiro. Depois, seguiu para Criciúma e hoje, a programação é em Araranguá.

“Iniciamos esta caminhada, serão 73 dias. Hoje (ontem), é um momento muito marcante aqui, como também foi o lançamento de nossa candidatura na semana passada, em Florianópolis”, enfatiza. O deputado falou de suas propostas de campanha e reclamou da lentidão em obras no sul do estado. “Falta ação e, por mais que o governador Raimundo Colombo tenha boa vontade, reconhecemos isto, não há atitude e comando”, critica. 

Ele citou como exemplo o Aeroporto Regional Sul, em Jaguaruna, um projeto iniciado há 13 anos, e a morosidade na pavimentação da conhecida Estrada de Albertina Berkenbrock, que se arrasta por quatro anos. Outras obras importantes para o desenvolvimento regional, como a revitalização da SC-370 e a construção da Unidade de Prontoatendimento (UPA) 24 horas em Tubarão, que também sofrem com a demora, foram apontadas. 

“É preciso uma gestão eficaz para o estado. Paulo Bauer é um homem de decisão que não vai ficar reclamando da burocracia para agilizar os projetos, será menos conversa e mais resultados. Chega de enrolação”, conclui.

“Em nosso governo não haverá paredes”
Entre as várias propostas do plano de governo da coligação, o candidato a vice-governador, Joares Ponticelli, destaca a saúde a e segurança como primordiais. Ele declara que não existirá mais o gabinete do governador e o do vice.
“Trabalharemos em somente um ambiente, tudo será discutido abertamente, não teremos paredes”, ratifica. Ponticelli deu como exemplo o efetivo policial no estado. “São 13,5 mil profissionais que deixarão seus postos e 800 ingressam. Vamos ampliar este efetivo, é possível, faremos mais, basta decidir e cobrar”, garante. 
Na área da saúde, a ideia é ampliar as parcerias com instituições filantrópicas e hospitais públicos. Independente de aumentar o número, o objetivo é reaproveitar o que existe, fortificar e saber gerenciar.
A redução drástica da estrutura do governo do estado é certa. “São órgãos que não há necessidade e com salários altos, dá para reduzir pela metade e fortalecer outros que trarão mais benefícios”, explica. As secretarias de desenvolvimento regional e setoriais também serão fortemente reduzidas. Na educação, um dos pontos abordados pelo candidato foi a criação de centros de eventos em escolas, que trará vantagens sob vários aspectos.