Tubarão

A queda de temperatura anuncia a chegada de uma estação pouco confortável para muita gente. É a época dos espirros, tosses e de outras consequências desagradáveis. São as chamadas doenças de inverno: gripes, resfriados, rinite, asma, bronquite.

No inverno, as doenças respiratórias proliferam-se e quem mais sofre são as crianças e os idosos. Os principais sintomas são: secreções, febre alta, dores na cabeça ou no peito e dificuldades respiratórias. O médico Akilson Ruano Machado afirma que as vacinas ajudam a prevenir estes tipos de doenças, assim como uma alimentação balanceada, à base de frutas, verduras e legumes.

“Os alimentos possuem vitaminas que ajudam no equilíbrio da imunidade do organismo. Também é importante ingerir líquidos, como água, chás e sucos”, aconselha o médico.
Akilson recomenda que as pessoas devam evitar locais fechados. A casa e o local de trabalho devem ser mantidos arejados. “As pessoas devem tomar um analgésico para controlar a febre. Caso não baixe, o melhor é procurar um médico, pois a maioria das infecções é causada por vírus, mas algumas podem tornar-se bacterianas”, explica Akilson. Um “chazinho da vovó”, como, por exemplo, cana cidreira ou erva doce, também são recomendados nesta época.

Crianças são as que mais sofrem

Renato Fernandes Marcelino e Francine da Silva Souza estavam ontem com o filho Gustavo de Souza Marcelino, de sete meses, na emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão. O bebê estava com febre há mais de três dias. A mãe conta que, quando Gustavo completou quatro meses, foi internado, e o médico diagnosticou que o menino tem bronquite. Os cuidados com a saúde foram redobrados. “Ele sentiu a mudança de temperatura nesses últimos dias e está aborrecido desde domingo. Dei o medicamento em casa, mas a febre não baixou”, conta a mãe.