A ponte de concreto será construída ao lado da atual, que deverá ser mantida. A previsão é que os trabalhos iniciem ainda neste mês  -  Foto:
A ponte de concreto será construída ao lado da atual, que deverá ser mantida. A previsão é que os trabalhos iniciem ainda neste mês - Foto:

 

Zahyra Mattar
Tubarão
 
É bem provável que a ordem de serviço para o início das obras de construção da ponte de concreto sobre o Rio Congonhas, entre Jaguaruna e Tubarão, seja entregue na última semana deste mês. A licitação terminou ontem. Ao todo, nove empresas concorreram.
 
A Souza e Esmeraldino, de Tubarão, foi a que apresentou o menor valor e, portanto, venceu o certame: R$ 785.408,20. A proposta abateu R$ 144.591,80  do valor de saída da licitação, que era de R$ 930 mil. A empresa é a mesma que executa o projeto da Unidade de Pronto Atendimento 24 horas de Tubarão.
 
Agora, é necessário aguardar o prazo de recursos, previsto em lei, para, então, homologar o processo e, depois, emitir a ordem de serviço para o início dos trabalhos. Caso algumas das empresas considere que haja algo a ser contestado, este passo a passo levará um pouco mais de tempo.
 
O convênio entre a prefeitura de Jaguaruna e o estado, principal financiador da obra, já está garantido. O governo catarinense entrará com R$ 600 mil. As prefeituras das duas cidades dividirão igualmente o restante (ficará R$ 92.704,10 para cada uma).
 
Como este é um ano eleitoral, os prazos ficam cada vez mais diminutos. O primeiro repasse do convênio com o estado precisa ser feito, obrigatoriamente, até o dia 7 do próximo mês. 
Caso contrário, o município só pode voltar a receber a verba após 15 de novembro. Conforme o projeto, a nova ponte de Congonhas terá 42 metros de extensão e oito de largura, com uma faixa de rolamento e passagem para pedestres.
 
Enfim, o fim
A construção de uma passagem de concreto sobre o Rio Congonhas, na divisa entre Tubarão e Jaguaruna, é reinvidicada desde 2006. A ordem de serviço chegou a ser assinada em 2008. Porém, a obra estava atrelada a outra, a ponte de Torneiro, na divisa de Jaguaruna com Içara.
Na época, a prefeitura de Tubarão chegou a repassar R$ 50 mil para Jaguaruna. O trabalho começou e parou logo em seguida. O dinheiro do convênio foi devolvido.
Em 12 de setembro de 2009, engenheiros da prefeitura de Tubarão interditaram a passagem. O motivo era o estado precário da passagem. 
Conforme um laudo, não existia possibilidade de reformar a travessia de madeira. Barreiras foram colocadas pelo lado tubaronense, mas foram retiradas pelos moradores e usuários da estrada. 
Em janeiro deste ano, o empresário Beto Lima caiu da travessia. Após um novo laudo realizado pela Defesa Civil de Tubarão, a ponte voltou a ser interditada em 25 de janeiro.
 Depois de um incêndio, a ponte foi reformada e voltou a ser liberada na véspera do Carnaval, em 17 de fevereiro. Agora, a nova licitação é feita para que, enfim, seja construída a estrutura de concreto.