Tubarão

Começou ontem a instalação dos blocos de EPS (poliestireno expandido, ou isopor) na cabeceira de sentido sul/norte do viaduto duplo de acesso ao centro de Tubarão. A modificação no projeto deste trecho, antecipada pelo Notisul em julho, é necessária devido à baixa resistência do solo do local por onde passarão as futuras pistas de acesso ao viaduto.

Na época, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) analisou a possibilidade de acrescentar mais três vãos ao viaduto. Contudo, o valor da obra seria elevado e estenderia o prazo de conclusão. A alternativa encontrada foi o uso dos blocos de EPS. Cada pedaço de isopor tem quatro metros de comprimento, 1,5 metro de largura e 50 centímetros de altura.

Os blocos são encaixados individualmente, em amarração trançada, para melhor compactação. Apenas dois trabalhadores são necessários para erguer os blocos e encaixá-los na malha, onde serão presos por dois ferrolhos.

Após instalados, os blocos formarão uma malha com quatro metros de altura. Este conjunto será envolvido por uma camada de cinzas e, posteriormente, receberá o aterro, as camadas bases e, por último, as três camadas de asfalto. Ao todo, o talude terá aproximadamente sete metros de altura.

O que é EPS?
Os blocos de poliestireno expandido (EPS), também conhecidos como blocos de isopor, são usados nas mais diversas aplicações na construção civil. Entre as principais, estão a utilização de peças para lajes, recortes especiais, painéis de isolamento térmico de parede e piso e enchimentos de pisos.

Atenção: tráfego é modificado em Tubarão

O trânsito da BR-101, no quilômetro 334, em Tubarão, foi modificado. Os usuários da rodovia, faixas internas do municípios e, especialmente, pedestres devem redobrar a atenção no trecho. Novos desvios foram traçados para a continuidade das obras do viaduto duplo de acesso ao centro da cidade.

A empresa Triunfo, responsável pela duplicação do lote 26 (entre a divisa de Tubarão com Capivari de Baixo e o acesso a Sangão), executa trabalhos de concretagem nos muros para taludes, próximo das pistas de sentido sul/norte da rodovia.

Durante esta semana, a pista usada para tráfego local neste sentido terá o fluxo de veículos interrompido em um trecho de aproximadamente 200 metros: desde o início do desvio até o acesso à avenida Padre Geraldo Spettmann (da rodoviária).

Os trabalhos continuarão durante toda a semana e, por isso, o redimensionamento do tráfego poderá sofrer novas alterações. A sequência na execução dos taludes é essencial para a evolução do aterro na cabeceira sul do viaduto, bem como a instalação dos blocos de EPS (poliestireno expandido, ou isopor), usados para composição de aterro.