Na hora da queda, Alcione José Pizio almoçava com a mãe. A queda assustou a família.
Na hora da queda, Alcione José Pizio almoçava com a mãe. A queda assustou a família.

Angelica Brunatto
Tubarão

Poucas foram as ocorrências em decorrência dos fortes ventos e da chuva que caiu em toda a região quinta-feira. Os casos mais graves ocorreram em Capivari de Baixo e Braço do Norte. Durante o vendaval – que chegou a quase 70 quilômetros por hora, Edinei Alexandre, 37 anos, caiu de uma altura de aproximadamente quatro metros, no bairro Três de Maio, em Capivari.

Edinei trabalhava sobre um andaime, em uma construção na rua João Paulo 1º, por volta das 15 horas. O Corpo de Bombeiros foi acionado e o encaminhou ao hospital, com traumatismo craniano.
Em Braço do Norte, além de casas destelhadas, em função da ventania, partes de duas paredes de um prédio em construção desabaram em cima da loja Benoit. O acidente ocorreu na rua Nereu Ramos, no Centro, por volta das 14 horas.

Os tijolos da construção quebraram o telhado do estabelecimento comercia e eletrodomésticos foram danificados. Na queda, uma funcionária da loja sofreu escoriações pelo corpo. A ocorrência foi atendida pelos bombeiros da cidade, e a vítima encaminhada ao Hospital Santa Teresinha.
A tempestade também atingiu as cidades de Laguna, Jaguaruna, Orleans e Tubarão. Em Imbituba, o vento e a chuva perderam força quando ‘chegaram’.

A queda da parede da edificação sobre a loja deixou uma funcionária ferida. Foto: Daiane Fernandes/Folha do Vale/Notisul

Fim de semana sem chuva
A diferença de temperatura e a chegada de uma frente fria ao estado na quinta-feira provocou os fortes ventos. Naquele dia, as temperaturas máximas chegaram a quase 35ºC. Durante a chuva, os termômetros marcaram pouco mais de 16ºC.
Esta chuva intensa não deve ocorrer novamente. Conforme o climatologista Rafael Marques, já choveu o que deveria. “Este fim de semana será mais ameno, pode ter períodos encobertos, e se chover é muito pouco”, explica. As temperaturas não devem ultrapassar os 30ºC.

Árvore em rodovia
Em Jaguaruna, o vento forte e as chuvas de quinta-feira registraram poucas ocorrências. O principal chamado dos bombeiros voluntários da cidade foi para retirar uma árvore que caiu sobre a rodovia SC-442, estrada que liga o centro às praias.

Durante temporal, árvore cai em casa

A Defesa Civil de Tubarão teve poucos chamados na tarde de quinta-feira. Em uma ronda pela cidade, o engenheiro civil Mário Ingrácio encontrou basicamente apenas pequenos galhos pelo chão.
Porém, a queda de uma árvore em uma residência no bairro Santo Antônio de Pádua causou preocupação. A planta estava na casa do aposentado Alcione José Pizio, na rua Paulo Luiz Gomes. No momento da queda, ele almoçava com a mãe. “Levei um susto, por sorte não caiu em cima da casa, só mexeu na beira do telhado e estragou o portão”, revela o aposentado.
De acordo com o engenheiro Mário, a árvore já estava comprometida. “O vento forte contribuiu para a queda”, afirma.

A Defesa Civil recebeu o chamado por volta das 16 horas. Para retirar a árvore do terreno, a equipe precisou usar motosserras.
Na Cidade Azul, por causa das chuvas, algumas casas ficaram sem luz. Alguns postes caíram no bairro Andrino, no Sertão das Jararacas, na Praia Redonda e na Madre. Houve também algumas descargas elétricas. Este conjunto deixou ao menos 300 residências sem energia elétrica na tarde de quinta-feira.