Nesta semana, o Dragão Azul voltou a aparecer em Laguna. Ele foi visto na Praia do Gi na última terça-feira (3).

A espécie é do gênero Glaucus. Os bombeiros militares e estudiosos do assunto recomendam bastante cautela, pois assim como a água-viva pode causar queimaduras na pele.

A orientação dos bombeiros é para não tomar banho de mar quando tiver a presença do Dragão Azul, nem chegar perto ou tocar no molusco. Eles são comuns de surgirem nas praias, no Verão, mas quando isso ocorre geralmente a bandeira lilás é utilizada para avisar.

Caso a pessoa sofra uma queimadura, a pele dever ser lavada com água do mar ou vinagre. Evite usar a água doce para esse fim, pois pode piorar a sensação da dor.

Dragão Azul
Este animal foi visto pela primeira vez na Austrália, porém vive nas águas temperadas e tropicais de todos os oceanos do mundo. Possui uma coloração azul forte e é bem pequeno.

É considerado um dos animais mais mortais da natureza, com um alto potencial de fatalidade. Um dos motivos é porque consegue absorver o veneno das presas e usar como seu, e pode atacar a sua própria espécie, caso não encontre outras presas para se alimentar.

Apesar do risco, seu veneno não é mortal aos seres humanos. Mas, quando entra em contato com a pele, pode causar queimaduras de até terceiro grau.

O Dragão Azul, assim como a maioria das lesmas-do-mar, é uma espécie hermafrodita, ou seja, apresenta órgãos sexuais femininos e masculinos. Todavia, o acasalamento acontece pela ventral dessas lesmas e não pela parte direita, como o restante dos nudibrânquios.

Foto praia em Laguna (à direita): Moacir Medeiros Fogaça/Divulgação Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul