#PraCegoVer Na foto, uma pessoa usa uma luva azul e seguro um frasco onde foi coletado material biológico para um teste de hepatite
Os pacientes são acompanhados pelas autoridades de saúde municipais e estaduais. Dive/SC emitiu alerta nesta terça-feira (10) para todo o Estado - Foto: Tek Image | Science Photo Library | Getty Images

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) confirmou na tarde desta terça-feira (10) que dois casos suspeitos de hepatite de etiologia desconhecida são monitorados em Santa Catarina. A primeira notificação, em uma criança de 7 anos, de Itajaí, foi feita na última sexta-feira (6) ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde de Santa Catarina (CIEVS/SC). O segundo caso, de um adolescente de 16 anos, de Balneário Camboriú, foi informado nesta segunda-feira (9). O Ministério da Saúde também recebeu ambas notificações. Conforme o médico infectologista do CIEVS, Fábio Gaudenzi, em nível mundial diversos estudos são realizados para verificar possíveis relações da doença com outros vírus. Os casos são investigados pelas Secretarias de Saúde Municipais de Itajaí e Balneário Camboriú, com apoio da DIVE e do Laboratório Central de Santa Catarina (Lacen/SC) para a realização dos exames laboratoriais necessários.

O primeiro caso notificado foi o da criança de 7 anos, de Itajaí. Ela ficou internada no Hospital Pequeno Anjo e recebeu alto nesta segunda. A paciente apresentou quadro inflamação aguda do fígado, caracterizado por icterícia (pele e olhos amarelados), náuseas, vômitos, diarreia e dor abdominal. O segundo paciente, o adolescente de 16 anos de Balneário Camboriú, foi inicialmente avaliado em um hospital da cidade na última quinta-feira (5). O paciente havia iniciado com os sintomas em 29 de abril, como: náuseas, vômito, sonolência, urina de cor escura e febre, além de alterações nas enzimas hepáticas evidenciadas nos exames laboratoriais. Ele aguarda resultado de exames para hepatite do tipo A, sendo negativo para os tipos B e C, além de outros exames complementares. O jovem não necessitou internação e é acompanhado em casa pela vigilância epidemiológica estadual e municipal.

A hepatite é uma inflamação do fígado que pode ter diversas causas, desde infecções virais até consumo excessivo de álcool, alguns medicamentos e substâncias tóxicas. Os principais vírus que causam hepatite são A, B, C, D e E. Há ainda as hepatites autoimunes, que são doenças crônicas em que o próprio sistema imunológico do indivíduo ataca as células do fígado, causando inflamação e alteração da função do órgão. A hepatite súbita e grave em crianças saudáveis é considerada incomum, tanto que ela não está relacionada a qualquer um dos tipos comumente causadores da doença. Resultados preliminares dos casos de hepatite de etiologia desconhecida investigados até o momento apontam que não há relação da doença com a vacinação contra a Covid-19. É importante que os pais e responsáveis fiquem atentos aos sintomas característicos de hepatite aguda nas crianças, como vômitos, diarreias, náuseas, dor abdominal e pele e olhos amarelados. Se houver qualquer suspeita, elas devem ser imediatamente levadas a um serviço de saúde para que possam ser avaliadas e tratadas.

Fonte: Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul