Tubarão

O DVD ‘Monumentos e Marcos Históricos da Cidade de Tubarão – SC’, foi lançado pela Unisul nesta semana. A previsão são de cinco documentários sobre a produção da história artística do município e da região, realizados por meio de pesquisa histórica e científica. A iniciativa integra o projeto Preservação da Memória Material e Imaterial por Meio de Imagens e Sons, em que o primeiro documentário ‘As Imagens Sacras’ (padroeiras) e seus significados para as imagens regionais dos municípios da Amurel’ foi lançado em dezembro passado. O projeto é realizado com o apoio do Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet, e recursos patrocinados por empresas locais (GAM, Farol Shopping e Giassi).

Além de documentar e preservar parte da cultura material e imaterial da região, um dos objetivos do documentário é a possibilidade de socialização de aspectos relevantes da diversidade cultural da região sul de Santa Catarina, por meio de produções audiovisuais. Para a professora Valdezia Pereira, o documentário referente aos marcos históricos e monumentos de Tubarão possibilita compreender algumas funções atribuídas ao monumento, como a função didática e pública e a função antropológica. Conforme salienta a museóloga Silvana Silva de Souza, o vídeo resgata a relação com o tempo e com a memória e a sua relação com determinado fatos memoráveis da história.

Neste sentido, o documentário registra aspectos destacados da produção cultural local e regional, identifica essa produção inserida na paisagem urbana e delimita marcos representativos de diferentes feitos históricos aliados aos processos culturais específicos. “Com esse registro os marcos e monumentos ganham o mundo. Podendo trazer pessoas para estarem conhecendo um pouco mais da história da região”, enfatiza o gerente do Escritório de Propriedade Intelectual e Transferência Tecnológica, Fábio Zabot Holthausen.

De acordo com o reitor da Unisul, professor Mauri Luiz Heerdt, existem várias formas de conhecer  a si e a cidade em que se vive, e uma dessas formas é por meio dos monumentos e marcos históricos. “Em síntese, os monumentos e marcos históricos representam uma das formas de se contar a própria história, e para a universidade esse registro é importante, porque além dessa relação que temos com a comunidade, fazemos isso de maneira científica, organizada, sistemática, contribuindo para esse movimento institucional comunitário”, destaca o reitor.