Tubarão

A comunidade católica de Tubarão despede-se do vigário geral da Diocese de Tubarão, padre Donato Darós. Ele faleceu às 5h40min desta sexta-feira, no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), aos 58 anos. O corpo foi velado na Cripta da Catedral Diocesana. O enterro ocorre neste sábado, em Espigão da Pedra, Maracajá, terra natal do padre, após uma missa de corpo presente às 11 horas.

Desde 2005, o padre Donato lutava contra um câncer no reto. Ele realizou diversas cirurgias e, mesmo assim, não deixou de exercer, mesmo com algumas limitações, a função de vigário geral. O padre nasceu no dia 21 de abril de 1949, era filho de Antônio Darós e Lúcia Pavei Darós e tinha outros nove irmãos. Foi ordenado padre em janeiro de 1976, pelo primeiro bispo de Tubarão, Dom Anselmo Pietrulla, em Maracajá.

De uma carreira longa na região sul do estado, Donato fez amigos e conquistou a admiração de outros padres e fiéis. “Ele tinha muito amor pela igreja, dedicava-se ao máximo aos eventos religiosos e queria sempre a perfeição por ser o vigário geral da diocese. Donato era um homem de fé profunda e mostrou neste tempo todo dedicado à igreja católica ser um exemplo de perseverança”, afirma o padre Elias Della Giustina, pároco da Catedral Diocesana.

Para o também pároco da Catedral Diocesana, padre Raimundo Ghizoni, Donato era um modelo a ser seguido. “Ele é um exemplo de evangelização para a igreja católica da Diocese de Tubarão. Ele foi um grande homem de fé e esperança, sempre com entusiasmo com as atividades religiosas nestes seus 33 anos de sacerdócio”, garante o padre Raimundo.

O bispo de Tubarão, Dom Jacinto Bergmann, ressalta a fé inabalável de padre Donato. “A Diocese de Tubarão foi agraciada pelos 33 anos de ministério deste grande presbítero. Donato, um homem de uma fé inquebrantável em Deus, de uma esperança contagiante na vida e de um amor sincero a Deus e à igreja, particularmente aos irmãos presbíteros”, relata o bispo.