Amanda Menger
Tubarão

Fazer compras no supermercado é uma atividade cotidiana e até simplória para a maioria das pessoas. Porém, para o artesão de Tubarão, Edson Braga (na foto), esta é uma tarefa praticamente impossível. Com uma prótese na perna, o morador do bairro Oficinas não consegue chegar ao supermercado, que fica próximo à sua residência, devido aos trilhos do trem.

“Já prometem retirar os trilhos há tantos anos que eu não acredito mais. Tem um supermercado próximo, mas eu não consigo fazer compras, porque com a prótese fica difícil através o trilho”, reclama o artesão. Outro problema enfrentado por Edson são os buracos na rua São Geraldo, onde mora. “O pavimento está danificado e eu tenho dificuldades em transitar na minha própria rua”, argumenta.

A retirada dos trilhos não será realizada este ano. “Esta obra é um convênio do governo federal com a prefeitura. A União está construindo um galpão para transferir a oficina da ferrovia. Só depois disso é que os trilhos poderão ser retirados e não sai este ano”, garante o secretário de desenvolvimento urbano da prefeitura, Anselmo de Bona Mello.

Em relação à rua São Geraldo, não está contemplada no pacote de pavimentação asfáltica de 25 vias anunciado pela prefeitura. “Conhecemos o problema desta rua. Não posso garantir quando será arrumada. A pavimentação é com paralelepípedo e foi necessário mexer por causa da tubulação feita depois do calçamento. Temos que retirar todo o material e recolocar e não posso dar nenhum prazo, ao menos por enquanto”, argumenta o secretário.