Tubarão

Nesta terça-feira, 10 de março, celebra-se o Dia Nacional de Combate ao Sedentarismo. A data é escolhida para reforçar a importância da atividade física. O sedentarismo para muitos pode ser considerado um ‘grande’ mal, pois cresce de forma alarmante em todo mundo. Assim, deixa de ser uma preocupação estética para se tornar um problema grave de saúde pública.

Para Ariane da Silva Mendes, da Ready Personal Trainers, de Tubarão, começar a se exercitar, independentemente da forma, é o primeiro passo para sair do sedentarismo, ” Escolha a atividade que lhe dá mais prazer e comece devagar. Aos poucos, você sentirá todos os benefícios que o exercício físico pode lhe proporcionar”, aconselha a especialista.

De acordo com Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que cerca de 47% da população adulta brasileira não pratica atividades físicas suficientes. Ser sedentário, traz inúmeros malefícios a saúde. Dentre eles, aumenta o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, além de alguns tipos de câncer.  “Para que você deixe que ser um indivíduo sedentário, a OMS recomenda a pratica de 150 minutos semanais de exercícios físicos de intensidade moderada, ou 75 minutos de atividades intensas. Ou seja, se você realizar 30 minutos de exercícios diários 5x na semana, já será um indivíduo ativo”, observa Ariane.

O sedentarismo é definido como a falta, ausência ou diminuição de atividades físicas ou esportivas por parte de um indivíduo. Considerada por especialistas como a doença do século 21, ela está associada ao comportamento cotidiano decorrente dos confortos dos dias atuais. Pessoas que tem um gasto calórico reduzido semanalmente pela ausência da prática esportiva são consideradas sedentárias ou com hábitos sedentários.

Ariane destaca que é necessário abrir ‘mão’ de costumes antigos para obter bons resultados. Atividades físicas melhoram o humor e diminuem as chances de ficar doente; o sono de qualidade é fundamental para acordar bem-disposto; a alimentação é o combustível do corpo e está diretamente ligada ao estilo de vida. Substituir o tempo livre que utiliza com a televisão e com o celular e fazer uma atividade ao ar livre é uma boa pedida e sempre vale reforçar: o consumo de água é fundamental para a saúde.

A gravidade do sedentarismo fica caracterizado pelas doenças às quais ele está associado. Veja alguns exemplos: hipertensão arterial, diabetes, obesidade, aumento do colesterol e infarto do miocárdio. A vida sedentária pode também ser causa direta ou indireta de morte súbita.