O Dia Mundial do Doador de Sangue é comemorado anualmente em 14 de junho. O objetivo desta data é homenagear a todos os doadores de sangue e conscientizar os não-doadores sobre a importância deste ato, que é responsável pela salvação de milhares de vida. Em Santa Catarina há nove unidades do Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc), Tubarão, Florianópolis, Blumenau, Criciúma, Joaçaba, Lages, Chapecó, Jaraguá do Sul e Joinville.

Conforme a representante de comunicação e marketing do Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc), Manuela Mendes da Silva, diversas ações serão realizadas hoje e durante todo o mês. “Junho Vermelho, é o mês de conscientização de doação de sangue, ampliamos a divulgação. Amanhã (hoje), os Hemocentros e unidades preparam algo diferente para os doadores, em Florianópolis, por exemplo, a banda da Polícia Militar se apresentará na unidade”, expõe.

A iniciativa destaca valores humanos fundamentais, como altruísmo, respeito, empatia e generosidade.  As transfusões de sangue e de seus componentes ajudam a salvar milhões de vidas todos os anos. Contribuem também para que os pacientes com doenças potencialmente mortais vivam por mais tempo e com melhor qualidade de vida, além de possibilitarem intervenções médicas e cirúrgicas complexas. As transfusões têm uma função vital no atendimento materno-infantil, na gravidez e na resposta de emergência no caso de desastres naturais ou causados pelos seres humanos. 

 No Brasil, cerca de 1,6% da população doa sangue – 16 a cada mil habitantes. Embora o percentual fique dentro dos parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS) – de pelo menos 1% da população – o Ministério da Saúde tem trabalhado para aumentar o número de doadores. No país, dados revelam que a doação é maior entre jovens na faixa etária de 18 a 29 anos, representando 42% dos doadores. Anualmente, em média, 3,3 milhões de pessoas doam sangue e aproximadamente 2,8 milhões realizam transfusão sanguínea no país. Do total de doadores no ano passado, 60% são homens. Do total de doadores no ano passado, 60% são homens.