Liliane Dias
Braço do Norte

A conscientização e sensibilização quanto à importância da preservação do meio ambiente e os cuidados ecológicos são discussões existentes há anos. Alguns municípios desconsideram os fatos e permanecem com áreas de saneamento básico e esgoto precárias ou inexistentes. Mesmo assim, há instituições que lutam para que, um dia, a população e futuras gerações entendam a importância dos cuidados.

Hoje comemora-se o Dia do Meio Ambiente e da Ecologia. A organização Guardiães de Gaia, de Braço do Norte, é um exemplo de esperança para um mundo mais limpo e saudável. Regulamentada há três anos, iniciou projetos há seis anos com trabalho de reciclagem no bairro Pinheiral.

Até hoje, passaram pelo grupo mais de 200 jovens engajados na causa (no Vale), mas o número gira em torno de 25 pessoas. Segundo o presidente da Guardiães de Gaia, Ademar Rohling, é visível que as pessoas têm mais consciência sobre os cuidados com o meio ambiente. “Em termos de consciência, avançamos, mas falta sensibilização”, ressalta.

A ONG vai além de conscientização. As pessoas conhecem a ecologia superficial, porém, é preciso conhecer ecologia profunda. Nos trabalhos de conscientização mais profundos, os Guardiães de Gaia apresentam uma compreensão diferenciada do que é o meio ambiente, através de shows com música, poesia, dança e apresentações teatrais.

“A arte tem a função de sensibilizar. O objetivo é levar a mensagem de forma lúdica. As pessoas, mesmo que inconscientemente, registram a mensagem”, ressalta.
As canções compostas pelo grupo levam uma mensagem ligada ao meio ambiente, como surgimento da terra; água é vida; sintonização (que leva o ouvinte a um processo de meditação) e inquieta existência, entre outras músicas.