Sidneia Daufemback Batista luta para educar e cuidar das cinco filhas, que hoje estão com 6 anos. A mãe conta com disciplina e organização para manter a casa.

Lysiê Santos
Braço do Norte

Milhares de mamães se superam todos os dias para dar conta de cuidar dos filhos, porque quando o assunto é superação, mães são mesmo imbatíveis! Não existe dificuldade grande o bastante para elas. É um desafio e uma missão educar um filho, dar atenção, brincar, sustentar, ouvir, educar, alimentar… Agora imagine tudo isso multiplicado por cinco, e ao mesmo tempo.

Essa é a realidade da braçonortense Sidneia Daufemback Batista, 37 anos, que em 2010 teve uma grande surpresa na vida, ou melhor, cinco. Mãe de quíntuplas, a fotógrafa se divide para cuidar das meninas, deixar tudo em ordem na casa e ainda administrar as contas. Ela é separada do pai das garotas e cuida delas sozinha.
Ao saber da notícia de que seria mãe de cinco, um misto de sentimentos e pensamentos invadiram a mente e o coração da jovem. Como vou dar conta? Como vou sustentá-las? Essas e outras centenas de indagações apareceram, mas em meio aos medos, a alegria de gerar vidas e o amor materno eram mais fortes. Ao se deparar com o rostinho de Evelin, Isadora, Poliana, Samanta e Vitória, Sidneia encontrou a força que precisava para esse desafio tão especial. “Confiei em Deus e encontrei a superação de onde não sabia que tinha. Minhas filhas são um presente para mim”, afirma.

Ser mãe era um sonho para Sidneia
Sidneia revela que sempre teve o desejo de ser mãe. Antes de ter as quíntuplas, a braçonortense enfrentou a dura perda de um filho. “Ele chegou a nascer, mas não resistiu. Acho que para amenizar meu sofrimento, Deus me concedeu a dádiva de ser mãe novamente e dessa vez de cinco ao mesmo tempo. Foi um grande presente”, conta.

A fotógrafa se dedica exclusivamente ao cuidado das filhas. Apesar de todo o esforço, ela pensa em futuramente retornar ao trabalho e criar novos projetos como mulher empreendedora. “Minha prioridade é a criação das minhas filhas. Mas aos poucos estou conseguindo cuidar melhor da carreira e pretendo voltar à ativa para garantir a educação delas”, salienta.

Nesse Dia das Mães, Sidneia conta que as meninas já se organizam para homenageá-la. “Agora que estão na escola, elas já fazem cartões e ficam de “segredinhos” para me preparar uma surpresa. São muito carinhosas comigo e estar com elas é um privilégio”, celebra a mãe.

Estado fornece benefício de gestação múltipla
Sidneia faz parte do grupo de mães catarinenses com gestação múltipla, ou seja, que tiveram trigêmeos ou mais. Elas são as únicas do país que recebem um auxílio financeiro do governo do Estado para custear os cuidados com os filhos. Somente em 2015, o governo de SC destinou R$ 800 mil para a sustentação do benefício, que hoje contempla 75 famílias catarinenses.
Com base na lei estadual nº 15.390/2010, o Benefício de Gestação Múltipla garante a famílias em situação de vulnerabilidade social, com renda de até 85% do salário mínimo por membro da família, um reforço financeiro de R$ 419,25 mensais para cada criança, até que elas completem 12 anos.

Disciplina e  organização são fundamentais
Para receber o benefício, a família deve procurar a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de abrangência da sua cidade, para dar entrada ao requerimento e apresentar os documentos necessários para receber o auxílio. Dentre os critérios do cadastramento, as crianças precisam ter nascido em SC; ter residência mínima dos pais ou responsáveis, no mínimo, há dois anos no Estado; e que a família tenha como renda bruta total até 85% do salário mínimo por pessoa do núcleo familiar. Em caso de óbito de uma das crianças, os pais ou responsáveis são orientados a comunicar a ADR ou a Diretoria de Assistência Social para atualização do Benefício. Para ter o controle dos cadastrados, semestralmente as ADRs ficam responsáveis por visitar as famílias.