Foto:Divulgação/Notisul
Foto:Divulgação/Notisul

Tubarão

Apesar da paralisação dos bancos, a prefeitura de Tubarão vai devolver os valores de 1107 inscrições com pedido protocolado em agosto. A data exata pode ser definida ainda hoje pelo secretário de Gestão Ricardo Alves. Ontem, ele explicou ao Notisul que, quando falava do concurso na última segunda-feira, não se referia à abertura do novo edital, mas sobre estes pagamentos, que devem ser feitos por depósito bancário. 

“Vamos resolver primeiro a devolução do concurso”, ressaltou Ricardo, que ainda não sabe sobre a data de abertura do novo edital, pois está aos cuidados da empresa Legalle Concursos, de Santa Maria (RS), vencedora do processo de licitação.

Um representante da prefeitura destacou que tudo será pago ainda neste ano. O município prevê uma nova oportunidade de se requerer o dinheiro para a segunda quinzena de outubro. Da mesma forma será uma chance dos candidatos corrigirem seus dados na ficha de inscrição.

Os pedidos de devolução deferidos estão disponíveis em uma relação no site da prefeitura (www.tubarao.sc.gov.br) publicada na manhã de ontem.

Greves continuam
A reunião que poderia colocar fim à greve nos bancos terminou novamente sem uma proposta que agradasse o comando nacional dos bancários. Mesmo assim, a categoria deve realizar uma assembleia na próxima segunda-feira para discutir o assunto.

Os bancos oferecem proposta de reajuste para 2017 de reposição de 0,5% superior à inflação e, de imediato, reajuste de 7% mais abono de R$ 3,5 mil, enquanto que a categoria quer ganho real de 5%, além de outras cláusulas sociais, de saúde e sindicais. “Só com taxas, o banco consegue pagar mais que uma vez e meia as despesas com funcionários”, diz um representante sindical.

Na Celesc, o comando de greve também não conseguiu se entender com a administração da empresa. O encontro, em Florianópolis, ontem, foi intermediado pelo Ministério Público do Trabalho.Amanhã, os procuradores se encontram novamente com grevistas e diretores da empresa para uma nova tentativa de pôr fim ao movimento.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Energia Elétrica do Sul de Santa Catarina, Amarildo Machado Correa, um grupo segue concentrado em frente a uma unidade da Celesc do bairro Vila Esperança, em Tubarão. A mobilização ontem seguia próxima dos 90%.