Andréa Raupp Alves
Tubarão

Depois dos desastres naturais que ocorreram na cidade nos últimos anos, a Defesa Civil de Tubarão iniciou o trabalho de mapeamento provisório para um plano de ação estratégico emergencial. O objetivo é fazer o levantamento dos pontos considerados de riscos para alagamentos, vendavais, deslizamentos, entre outros.
Até agora, foram mapeados alguns pontos de alagamentos e deslizamentos. “Acreditamos que este trabalho seja concluído até abril”, adianta o coordenador da Defesa Civil de Tubarão, José Luiz Tancredo.

Dois pontos são considerados de maior risco com relação a deslizamentos: o morro do Bem Bom, no bairro São João (margem esquerda); e no morro do Monte Castelo (próximo à escola estadual Lino Pessoa). “Nós monitoramos todas as regiões sempre, pois já ocorreram sérios deslizamentos e moradores foram atingidos”, conta o secretário da Defesa Civil, Mário Ingrácio.

No São João, existe uma casa que poderá cair a qualquer momento. Depois do deslizamento de pedras, a estrutura da edificação ficou comprometida. A comerciante Sílvia Quirino mora próximo a esta residência e afirma não ter medo de possíveis deslizamentos. “Sei que a minha casa não será atingida, mas, quando rolou uma pedra grande aqui nas proximidades, eu fiquei assustada”, relata.

Alguns têm medo, outros não

Os moradores do morro do Bem Bom acreditam que não ocorram mais deslizamentos com pedras. “Caiu uma pedra no quintal da minha casa há dois anos, mas não tenho medo de morar aqui”, garante a dona de casa Valquíria Gonçalves.
Para o secretário da Defesa Civil, Mário Ingrácio, a região é delicada e pode ocorrer uma tragédia após um período de chuvas mais intensas. “Este solo é suscetível a deslizamentos, pois é um terreno com muitas pedras e elas já apresentam rachaduras”, explica.

A vendedora Nívea Floreano conta que a sua casa ficou parcialmente soterrada em janeiro do ano passado. Ela mora no bairro Monte Castelo e tem medo de uma tragédia. “Não é tanto pela casa, mas pela vida de alguma da minha família”, alerta. No fundo da casa, existe um morro de argila arenosa. Segundo Mário, a terra é propícia para deslizamentos após uma simples chuva. “A solução é retirar esta terra, mas isso é feito gradativamente”, informa a vendedora.

Pontos de riscos

Alagamentos
Bom Pastor, São João (margem direita), Andrino, Vila Moema (parte baixa), Oficinas (fim da Rua dos Ferroviários e atrás do loteamento Soratto), Sertão dos Côrrea, Dehon (próximo à igreja São Judas Tadeu e entre as ruas Capitão Alexandre de Sá e Simeão Esmeraldino de Menezes), Humaitá (entre a BR-101 e a avenida Padre Geraldo Spettmann) e no Revoredo.

Deslizamentos
Cruzeiro, Sertão dos Corrêa, São José (morro do Bem Bom), Monte Castelo, São Martinho, São Bernardo, Sertão da Jararaca, Caruru e Congonhas.

Fonte: Defesa Civil de Tubarão