#Pracegover foto: na imagem há duas mãos, uma carteira de trabalho, folha e caneta
#Pracegover foto: na imagem há duas mãos, uma carteira de trabalho, folha e caneta

A taxa de desocupação no Brasil ficou em 12,1% no trimestre encerrado em outubro, número que corresponde a 12,9 milhões de pessoas sem trabalho, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em igual período de 2020, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua estava em 14,3%. No trimestre até setembro, a taxa de desocupação estava em 12,6%. A população desocupada diminuiu 10,4% (menos 1,5 milhão de pessoas) frente ao trimestre terminado em julho (14,4 milhões) e caiu 11,3% (menos 1,7 milhão) ante ao mesmo trimestre móvel de 2020 (14,6 milhões).

A população ocupada (94 milhões) cresceu 3,6% (3,3 milhões) frente ao trimestre anterior e subiu 10,2% (8,7 milhões) frente ao mesmo trimestre de 2020. O nível da ocupação foi estimado em 54,6%, subindo 1,8 p.p. frente ao trimestre de maio a julho de 2021 (52,8%) e de 4,6 p.p. frente ao mesmo período do ano anterior (50%).

Aumento de pessoas com e sem carteira assinada no setor privado

Já o número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado (exclusive trabalhadores domésticos) foi de 33,9 milhões de pessoas, subindo 4,1% (mais 1,3 milhão) frente ao trimestre anterior e 8,1% (mais 2,6 milhões) frente a 2020. O número de empregados sem carteira assinada no setor privado (12 milhões), por sua vez, subiu 9,5% (1 milhão) ante o trimestre anterior e 19,8% (2 milhões) em relação a igual trimestre de 2020.

A taxa de informalidade foi de 40,7% da população ocupada no período, ou 38,2 milhões de trabalhadores informais. No trimestre anterior, a taxa havia sido 40,2% e, no mesmo trimestre de 2020, 38,4%.

Renda

A renda média real do trabalhador foi de R$ 2.449 no trimestre encerrado em outubro. O resultado representa queda de 11,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. A massa de renda real habitual paga aos ocupados somou R$ 225,0 bilhões no trimestre até outubro, queda de 1,9% ante igual período do ano anterior.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul